quarta-feira, 24 de novembro de 2010

CEPPAT - 2 ABC - Instrumentistas

Olá!
Então lá vamos nós! A tarefa derradeira deste ano!

Pesquisem sobre a vida e obra de um instrumentista, podem colocar links com imagens ou vídeos sobre o trabalho desenvolvido pelo artista.
Vale qualquer tipo de instrumentista. Pianista, bateirista, guitarrista, violinista...
A parte sobre a vida é sobre como ele se tornou instrumentista, onde estudou, onde tocou.. estas coisas..
E as obras são músicas que ele toca, obvio!

Gentes!! não esqueçam de colocar nome, número e turma!!!

64 comentários:

Anônimo disse...

– Alexandre Francischini é bacharel em Música, com habilitação em instrumento (guitarra elétrica) pelo Centro Universitário das Faculdades Integradas Alcântara Machado (Uni-Fiam/Faam). Mestre e doutorando em Música, em musicologia/etnomusicologia, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), onde atualmente também integra o grupo de pesquisa Música Étnica e Popular (Brasil/America Latina). Profissionalmente, atua como professor em escolas livres de música na capital de São Paulo, nas disciplinas instrumento (violão e guitarra), teoria musical e prática de conjunto.
Francischini aprofunda a análise sobre a polêmica entre musicólogos sobre a importância de Laurindo Almeida na gênese da concepção musical da Bossa Nova. E por fim, analisa seis composições lançadas entre 1939 e 1959, para verificar a contribuição de Laurindo Almeida à Bossa Nova, bem como os procedimentos musicais que imprimem a sua “identidade musical”.

O trabalho de Francischini não só recupera a historiografia de um dos mais importantes instrumentistas brasileiros, como sistematiza informações inéditas ou desconhecidas no Brasil, como o fato Laurindo Almeida ter tocado em filmes como O poderoso chefão e Os dez mandamentos.


ALUNO:Jhonathan Carlos Malfato N°16 2°C

Anônimo disse...

Kurt Donald Cobain (Aberdeen, 20 de Fevereiro de 1967 — Seattle, 5 de Abril de 1994) foi um cantor, compositor e músico estadunidense, mais conhecido como o vocalista e guitarrista da banda de rock Nirvana.

Com o single "Smells Like Teen Spirit" do segundo álbum do Nirvana, "Nevermind" (1991), o Nirvana encontrou o sucesso, popularizando um subgênero do rock alternativo chamado grunge. Outras bandas grunge de Seattle, como Alice in Chains, Pearl Jam e Soundgarden ganharam também um vasto público e, como resultado, rock alternativo tornou-se um gênero dominante no rádio e na televisão nos Estados Unidos do início à metade metade da década de 1990. O Nirvana foi considerada a banda "carro-chefe da Geração X", e seu vocalista, Kurt Cobain, viu-se com ungido pela mídia como porta-voz da geração, mesmo contra sua vontade.[1] Cobain estava desconfortável com a atenção que recebeu, e colocou seu foco na música da banda, acreditando que a mensagem da banda e sua visão artística tinham sido má interpretadas pelo público, desafiando a audiência da banda com o seu terceiro álbum In Utero (1993).

Durante os últimos anos de sua vida, Cobain lutou contra o vício em heroína, doenças, depressão, fama e imagem pública, bem como as pressões ao longo da vida profissional e pessoal em torno a si mesmo e de sua esposa, a cantora Courtney Love. Em 8 de abril de 1994, Cobain foi encontrado morto em sua casa em Seattle, vítima do que foi oficialmente considerado um suicídio por um tiro de espingarda na cabeça. As circunstâncias de sua morte, por vezes, tornam-se um tema de fascínio e debate. Desde sua estréia, o Nirvana, com Cobain como compositor, vendeu mais de 25 milhões de álbuns nos Estados Unidos, e mais de 50 milhões em todo o mundo

aluno:Wellington F.H. nº31 2ºA

Michelle Garcia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Michelle Garcia disse...

Joan Jett, nome artístico de Joan Marie Larkin, é uma cantora, guitarrista e baixista estadunidense. Nasceu em 1958 e é uma das figuras femininas mais importantes da história do rock. Em 2003, Joan Jett foi nomeada pela Rolling Stone a 87ª melhor guitarrista de todos os tempos.[Ela é uma das duas mulheres da lista, a outra é a Joni Mitchell.

Carrreira e Biografia :

Joan Jett nasceu em Wynnewood, um subúrbio de Filadélfia, Pensilvânia. Ela se mudou paraWheaton, Maryland em 1967, mas saiu do Wheaton High School aos 15 anos para seguir a carreira musical. Ela mudou-se para Los Angeles, Califórnia e passou a frequentar o Taft High School em Woodland Hills .Na adolescência, Joan Jett queria aprender a tocar guitarra, mas um professor de violão insistia: guitarra não é coisa de mulher. E, mais uma vez, tentava ensinar-lhe uma musiquinha quase infantil - para desespero da garota, que se revoltava e, mais tarde, se tornaria uma das maiores roqueiras do mundo.

The Runaways:
Joan Jett foi uma das fundadoras do The Runaways juntamente com a baterista Sandy West. Micki Steele, Jackie Fox, Lita Ford, e Cherie Currie completaram a banda. Joan Jett era vocalista e guitarrista base da banda. No primeiro semestre de 2010 estreiou o filme The Runaways. Filme que conta o repertório da banda, o papel de Joan foi interpretado por Kristen Stewart.

Carreira solo :
Em 1979, Joan Jett começou a carreira solo. Ela gravou três músicas com os ex-Sex PistolsPaul Cook e Steve Jones (uma delas era uma versão cover da música "I Love Rock 'n Roll", escrita e gravada originalmente pelos The Arrows). Enquanto trabalhava no projeto em 1979, Joan Jett conheceu o compositor e produtor Kenny Laguna, que ajudou ela a compor as músicas. Eles se tornaram amigos e decidiram trabalhar juntos.
O álbum de Jett foi intitulado com o nome dela e lançado no dia 17 de maio de 1980. O álbum foi rejeitado por 23 gravadoras,então Jett e Laguna lançaram o álbum independente na gravadora deles Blackheart Records. Joan Jett se tornou a 1ª mulher a começar sua própria gravadora.

Joan Jett e The Blackhearts :Joan Jett em maio de 2008
Com ajuda de Laguna, em 1980, Joan Jett formou o The Blackhearts. Em 1981, Joan Jett re-lançou o álbum Joan Jett com o nome de Bad Reputation pela Boardwalk Records. Depois de um ano de turnês e gravações, a banda lançou o seu 1º álbum chamado I Love Rock 'n Roll que foi sucesso mundial, no mesmo ano eles lançam o single com o mesmo nome do álbum, a música "I Love Rock 'n Roll" é considerada pela Billboard, a 28ª maior música de todos os tempos.


Joan Jett e The Blackhearts
http://www.youtube.com/watch?v=5RAQXg0IdfI

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/12/Joan_Jett_May_2005.jpg/250px-Joan_Jett_May_2005.jpg

Nome : michelle garcia , 2ºB n: 26

thiago disse...

Almir Sater

Nascido em Mato Grosso do Sul, desde os doze anos já tocava viola. Aos vinte anos mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar Direito, mas desistiu da carreira de advogado, tornando-se um músico, motivado inicialmente por escutar no Largo do Machado uma dupla tocando viola caipira . Então dedicou-se ao seu estudo, tendo Tião Carreiro como mestre. Retornou à Campo Grande onde formou a dupla Lupe e Lampião com um amigo, adotando Lupe como nome artístico. Em 1979 foi para São Paulo, onde iniciou um trabalho com sua conterrânea Tetê Espíndola, acompanhando também a cantora Diana Pequeno.[1] Gravou seu primeiro disco em 1980, contando com a participação de Tetê Espíndola, Alzira Espíndola e Paulo Simões. Fez parte da geração Prata da Casa, no início dos anos 80, sendo uma das principais atrações do movimento que juntou os maiores expoentes da música sul-mato-grossense.


Juntamente com o parceiro Paulo Simões, com o maestro e violinista Zé Gomes, o jornalista, crítico e pesquisador Zuza Homem de Mello e do fotógrafo Raimundo Alves Filho, inicou uma comitiva que explorou o Pantanal, realizando registros fotográficos, pesquisando o modo de vida dos pantaneiros enquanto percorriam o Paiaguás, Nhecolândia, Piquiri, São Lourenço e Abobral. Esse projeto resultou em um documentário co-produzido por Almir Sater e Paulo Simões.[2]


Estreou como ator na telenovela Pantanal, de Benedito Ruy Barbosa, pela Rede Manchete em 1990. Na trama, Almir deu muito o que falar por sua interpretação como Trindade, um peão misterioso que afirmava ter um pacto com o demônio. Em 1991 protagonizou, ao lado de Ingra Liberato a novela A História de Ana Raio e Zé Trovão, de Marcos Caruso, pela mesma emissora.

Paralelamente, Almir estabeleceu duas ricas parcerias com Renato Teixeira e Sérgio Reis criando verdadeiras pérolas do cancioneiro regional-popular.

Exímio violeiro, seu estilo caracteriza-se pelo experimentalismo, a utilização de diversas afinações diferentes e o resgate da música regional. Suas influências vão de Al Jarreau e Beatles às músicas mineira, andina e caipira/sertaneja tradicionais. Também toca violão e charango. Os personagens vividos pelo ator possuíam essas características, como pode ser visto em O rei do gado, de Benedito Ruy Barbosa, pela Rede Globo, em 1996, onde seu personagem fazia dupla com o personagem de Sérgio Reis, "Pirilampo & Saracura", tendo gravado, inclusive, músicas na trilha sonora da novela.

Sua última aparição como ator foi na telenovela Bicho do Mato, de Bosco Brasil e Cristianne Fridman, pela Rede Record, em que interpretava a personagem Mariano. Foi um remake da telenovela homônima, de Chico de Assis e Renato Corrêa e Castro exibida pela Rede Globo em 1972.

Thiago R. Riatto
n°29 2°C

Charles disse...

Alex Van Halen

Alexander Arthur Van Halen (nascido em 8 de maio, de 1953) é um baterista e co-fundador da banda de hard rock Van Halen.
Ele nasceu em Nijmegen, Holanda filho de Jan Van Halen, e Eugenia.

Carreira musical e influências

Suas influências musicais vão desde Buddy Rich, Keith Moon, John Bonham seu amigo pessoal, até Ginger Baker.

Em 1972, a banda Mammoth foi formada com Alex na bateria, Edward nos vocais e guitarra e Mark Stone no baixo. Em 1974 Mammoth teve uma nova formação, Stone deu lugar à Michael Anthony e David Lee Roth entrou como vocalista, deixando Eddie ocupado apenas das funções de guitarrista. Devido à conflitos com uma outra banda de mesmo nome, Mammoth deu lugar ao Van Halen.

Durante sua carreira, nos shows, Alex ficou conhecido por seus solos emblemáticos, agressivos e recheados de pirotecnias.

Alex tem um filho, Aric Van Halen com Kelly Van Halen, sua ex-esposa de quem se divorciou em 1996.


obras: Drum Solo
Eruption
Hot For Teacher
Dance the Night Away
Can't Stop Loving You / dentre outros.

esse é um video do Alex Van Halen tocando bateria.
http://www.youtube.com/watch?v=IbJ5D0d7xtA

Aluno:Charles Caldeira Furlan n°07 2°C

ArTeS ReVoLuCiOnArIaS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Slash

Filho de dois artistas, o pai produtor Tony Hudson, inglês e (judeu) e sua mãe Ola Hudson figurinista afro-descendente estadunidense. Mudou-se para Los Angeles, Califórnia, EUA aos 11 anos. Aos 15 anos, ganhou um violão de uma corda só de sua avó que ela pensou que seria um contra-baixo.Após seu professor ver que Slash não sabia o que era um contra-baixo e nem sabia o que realmente queria tocar, ele deu aulas naquele mesmo violão com uma corda só até que ele comprasse uma guitarra e conseguisse fazer a sua música sozinho.

Após conhecer o guitarrista Izzy Stradlin em uma loja em que trabalhava(Izzy gostou de seus desenhos e foi cumprimentá-lo), conheceu Axl Rose. Ambos Tracii Guns e Slash queriam entrar para o Guns como guitarristas solo. Na época, Slash foi escolhido pois três dias antes de um show Tracii Guns teria desistido . Assim deixou o Hollywood Rose que fundiu-se com o L.A. Guns e também abandonou o Tidus Sloan que era sua banda de garagem que havia começado. (Escrito em seu livro: Slash by Slash and Anthonny Bozza). Depois disso, precisaram de um baterista e rapidamente Slash, lembrou que Steven Adler tocava bateria no Tidus Sloan e chamou-o para o Guns N' Roses.
Saiu do Guns N' Roses em 1996, por não ter mais um bom relacionamento com Axl Rose.

A partir de 2004, Slash formou o Velvet Revolver, juntamente com Duff e Matt Sorum e o vocalista do Stone Temple Pilots, Scott Weiland. Stradlin também faria parte do projeto, porém preferiu não continuar. Assim Dave Kushner (que Duff o achou e Slash havia estudado com ele no colégio) assumiu a guitarra base. Em 2007 o Velvet Revolver abriu o show do Aerosmith no Parque Antártica em São Paulo.

Em 2009, Weiland saiu do Velvet Revolver para voltar ao Stone Temple Pilots e até então, o Velvet Revolver está sem vocalista. Já lançou 2 discos com a banda, e está a procura de um novo vocalista para gravação de um futuro album.

Alguns vídeos dele:

http://www.youtube.com/watch?v=sOwFkTGndGk

http://www.youtube.com/watch?v=SCplsXu1HRk

Igor Martins Neves Nº13 2ºA

ArTeS ReVoLuCiOnArIaS disse...

Yann Tiersen

Guillaume Yann Tiersen (Brest, 23 de junho de 1970) é um músico de vanguarda, multiinstrumentista e compositor francês de origem judaica. Compondo para piano, sanfona e violino, sua música aproxima-se de Erik Satie e do minimalismo de Steve Reich, Philip Glass e Michael Nyman. Tornou-se internacionalmente conhecido ao compor trilhas sonoras de filmes como O fabuloso destino de Amélie Poulain e Good Bye, Lenin!.
Passou sua infância em Rennes, também na Bretanha, onde estudou violino, piano e regência orquestral. De formação clássica, encaminhou-se para o rock já na idade adulta. Nos anos 1980, junta-se a vários grupos de rock em Rennes. Em seguida, começa a escrever trilhas sonoras para peças teatrais e filmes como "A vida sonhada dos anjos" (1998), de Erick Zonca, "Alice e Martin" (1998), de André Téchiné e "O que a Lua Revela" (1999), de Christine Carrière.

Discografia:
1995 - La Valse des Monstres
1996 - Rue des Cascades
1997 - Bästard
1997 - Le Phare
1999 - Black Session (Live)
1999 - Tout est calme
2001 - L'absent
2001 - Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain
2002 - Music Planet 2 Nite Gotan e Tiersen
2003 - Goodbye Lenin
2004 - Yann & Shannon
2005 - Les Retrouvilles
2006 - On Tour
2007 - On Tour (show do Brasil)

Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain
http://www.youtube.com/watch?v=6YddPRlGF3U&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=-ZJDNSp1QJA

Yann Tiersen:
http://obamapacman.com/2009/12/yann-tiersen-amelie-soundtrack-composer-musician-plays-piano-using-6-iphones/

Eder Capoia Nº 12
2ºC

Anônimo disse...

Synyster Gates

- Synyster Gates obteve sua primeira guitarra em torno dos dez anos de idade. Seu pai, Brian Haner, desencorajou o filho com a música, pensou que iria interferir com o resto de sua vida contemporânea.Synyster ignorou as advertências de seu pai.Aprendeu a tocar guitarra. Seu pai, vendo seu potêncial e talento, decidiu então ensinar seu filho tocar o instrumento, e com sua ajuda, Synyster Gates foi de tocar Stairway to Heaven, música preferida dele. Ele também aprendeu uma música de ouvido com doze anos.

- Synyster Gates ingressou no colégio Ocean View High School, em Huntington Beach, Califórnia e no Mayfair High School, em Lakewood, Califórnia, já como adolescente. Mais tarde ingressou na Musicians Institute em Hollywood, e como parte do programa GIT, estudou “Jazz Guitar”.

- Foi recentemente citado pela revista Guitar World como um dos 30 guitarristas mais legais de todos os tempos, também aparecendo na capa da edição, junto com Joe Perry.

- Synyster Gates, (nome de nascimento Brian Elwin Haner, Jr.) é o guitarrista solo da banda estadunidense de Metal Alternativo Avenged Sevenfold. Syn, como também é conhecido nasceu em 7 de julho de 1981 em Huntington Beach, California, filho do támbem guitarrista Sr. Brian Haner (também conhecido como Papa Gates) e filho adotivo da hipnotizadora, Suzy Haner .Ele também tem o irmão Brent, a meia-irmã McKenna, e o irmão Johnny.
Synyster é muito elogiado pelos seus solos de guitarra e sua atuação na banda Avenged Sevenfold. Syn também já tocou na banda Pinkly Smooth junto com o amigo e ex-companheiro de banda, The Reverend. Gates também é dono de uma marca de roupas chamada “Syn Gates Clothing”.

Vídeos de Avenged Sevenfold/Synyster Gates:

http://www.youtube.com/watch?v=HIRNdveLnJI

http://www.youtube.com/watch?v=Urbv_Dx1CFs

Rúbia Stela Cavalheiro
Nº 26 2ºC

Anônimo disse...

Hélio Delmiro

Hélio Delmiro se interessou por música desde bem cedo influenciado por seus irmãos. Seu primeiro instrumento foi o cavaquinho, presente de seu irmão Juca, aos 5 anos de idade. Seu outro irmão, Carlos, era violonista. Aos seus 14 anos, no início dos anos 60, seu interesse pela Bossa Nova o leva a se dedicar integralmente ao violão.
Ao longo dos anos 60 toca com importante nomes do cenário musical brasileiro, entre eles Moacyr Silva e Márcio Montarroyos. Seu contato com o saxofonista Victor Assis Brasil, na noite de jazz carioca, parece ter sido um marco na carreira de Delmiro. O saxofonista o convidou para a gravação de seu segundo álbum, Trajeto. Mais posteriormente Hélio Delmiro tocou com nomes como Elizete Cardoso, Clara Nunes, Marlene, César Camargo Mariano, Elza Soares, Elis Regina ou Tom Jobim.
Nos anos 70 já desperta o interesse de músicos internacionalmente, notadamente músicos de jazz. Entre eles Paul Horn, Jeremy Steig, Dave Grusin, Sarah Vaughan e Lalo Schifrin.
Hélio Delmiro é um guitarrista/violonista de música brasileira. De sua discografia como artista principal, destacam-se:
• Emotiva (1980)
• Samambaia (1981) c/ César Camargo Mariano
• Chama (1984)
• Romã (1991)
• Symbiosis (1999)
• Violão Urbano (2002)
• Compassos (2004)

Vídeos: http://www.youtube.com/watch?v=IEtnL1NMeFs
http://www.youtube.com/watch?v=o3z4cmOn_8A

Anônimo disse...

Hélio Delmiro

Hélio Delmiro se interessou por música desde bem cedo influenciado por seus irmãos. Seu primeiro instrumento foi o cavaquinho, presente de seu irmão Juca, aos 5 anos de idade. Seu outro irmão, Carlos, era violonista. Aos seus 14 anos, no início dos anos 60, seu interesse pela Bossa Nova o leva a se dedicar integralmente ao violão.
Ao longo dos anos 60 toca com importante nomes do cenário musical brasileiro, entre eles Moacyr Silva e Márcio Montarroyos. Seu contato com o saxofonista Victor Assis Brasil, na noite de jazz carioca, parece ter sido um marco na carreira de Delmiro. O saxofonista o convidou para a gravação de seu segundo álbum, Trajeto. Mais posteriormente Hélio Delmiro tocou com nomes como Elizete Cardoso, Clara Nunes, Marlene, César Camargo Mariano, Elza Soares, Elis Regina ou Tom Jobim.
Nos anos 70 já desperta o interesse de músicos internacionalmente, notadamente músicos de jazz. Entre eles Paul Horn, Jeremy Steig, Dave Grusin, Sarah Vaughan e Lalo Schifrin.
Hélio Delmiro é um guitarrista/violonista de música brasileira. De sua discografia como artista principal, destacam-se:
• Emotiva (1980)
• Samambaia (1981) c/ César Camargo Mariano
• Chama (1984)
• Romã (1991)
• Symbiosis (1999)
• Violão Urbano (2002)
• Compassos (2004)

Vídeos: http://www.youtube.com/watch?v=IEtnL1NMeFs
http://www.youtube.com/watch?v=o3z4cmOn_8A


Aluna: Juliani de almeida
n.:17 série.:2A

Anônimo disse...

Francisco Tárrega

Francisco de Asís Tárrega Eixea (21 de novembro de 1852 — 15 de dezembro de 1909) foi um importante violonista espanhol que revolucionou a composição para violão. Tárrega também teve suas habilidades musicais questionadas quando defendeu uma metodologia diferente da que era usada em sua época. Segundo ele, o toque realizado pela mão direita no violão deveria ser feita num ângulo de 90º, e com a parte "macia" do dedo, ou seja, a unha não deveria ser utilizada. Tárrega justificava essa metodologia afirmando que o toque do dedo "nu" causava uma sensação de maior "controle emocional" e técnico da obra em execução.

Sua mais famosa música não é conhecida integralmente pela maioria das pessoas, entretanto, todos já ouviram um pedaço. Trata-se da "Gran Vals" (Grande Valsa) que é o toque padrão da empresa de telefonia celular Nokia


video:http://www.youtube.com/watch?v=iXrBJw2AZOA

Aluna: Érika Cristina de Almeida
n.:10 série.:2 A

Anônimo disse...

John Mayer

John Clayton Mayer (nascido em 16 de outubro de 1977) é um músico norte-americano. Originalmente de Bridgeport, ele estudou na Berklee College of Music antes de se mudar para Atlanta, Geórgia em 1997.


Nascido em Bridgeport, Connecticut, Mayer cresceu em Fairfield, Connecticut, e fez o colegial na Fairfield Warde High School e na Brien McMahon High School em Norwalk, Connecticut.

Mayer escutava música pop, mas somente aos treze anos que ele começou a tocar guitarra elétrica, quando um vizinho lhe deu uma fita de Stevie Ray Vaughan, Mayer descobriu o blues.

Depois de tocar guitarra por vários anos, Mayer entrou na Berklee College of Music em Boston, Massachusetts aos 19 anos. Ele logo percebeu que, ao invés de estudar música, seu maior interesse era escrever e tocar.

John mayer canta e toca guitarra,têm alguns singles como "Waiting to world to change." "your body is wonderland " e outros..

Aluna: Rayane Faria Aguiar Nª 24 2° C.

ednilsonfreitas disse...

Mark Tremonti - Guitarrista das bandas Creed e Alter bridge

Mark Thomas Tremonti (nasceu em 18 de Abril de 1974) é um guitarrista norte-americano e foi criado perto de Detroit, Michigan. Ele cresceu ouvindo bandas de hard rock e metal como Kiss, Celtic Frost e Metallica. Com 11 de idade, ele comprou a sua primeira guitarra.Foi uma Tara, que era uma Gibson Les Paul cópia e custo de cerca de 25 dólares.Em seguida, assistiu aulas, mas decidiu parar e aprender por conta própria porque o professor não lhe ensinava o estilo que ele queria, "Eles estavam me ensinando 'Mary Tinha um Carneirinho' quando eu queria aprender 'Master of Puppets'". Em vez disso, Tremonti aprendeu a tocar violão com livros de tablaturas. Uma das primeiras canções Mark escreveu chama-se "Yesterday". Mark tocou em muitas bandas antes de seu empreendimento em Creed.Um dos nomes das bandas que ele foi jogado na noite Ouro. Atualmente é guitarrista das bandas Creed e Alter Bridge.

Esse é um solo dele, num show do Alter Bridge:

http://www.youtube.com/watch?v=U_tfOf7Wqaw

E esse é um acustico da outra banda dele, o Creed:

http://www.youtube.com/watch?v=Xpl2LwFt8x8&feature=related

Ednilson Freitas nº 13 2ºC

Anônimo disse...

Jeff Ament

Jeffrey Allen Ament (nascido em 10 de Março de 1963 em Havre, Montana, nos Estados Unidos da América), é o baixista da banda estadosunidense de rock Pearl Jam. Juntamente com Stone Gossard, Mike McCready, e Eddie Vedder, ele é um dos fundadores do Pearl Jam. Ament também é conhecido por seus trabalhos anteriores ao Pearl Jam, com as bandas grunge de Seattle, Green River e Mother Love Bone, e é particularmente conhecido por seu trabalho com o baixo sem trastes, contrabaixo e baixo de 12 cordas. Ament também é membro da banda Three Fish. Em 2008, Ament lançou seu primeiro álbum solo, Tone.
Ele começou a tocar o baixo na adolescência, frequentemente tocando junto com álbuns do Ramones, The Clash, e The Police.Ament ficou amigo dos músicos de Seattle Mark Arm e Steve Turner, e foi convidado a fazer parte da banda que eles haviam acabado de criar Green River em 1984.
Jeff fez partes de varias Bandas . Por algum tempo, Ament integrou a banda War Babies, mas eventualmente acabou voltando com Gossard e um amigo de infância de Gossard chamado Mike McCready. O trio estava tentando formar sua própria banda quando foi convidado a integrar o Temple of the Dog, projeto fundado por Chris Cornell, do Soundgarden, como um tributo musical para Andrew Wood. Cornell foi companheiro de quarto de Wood. Ament descreveu a colaboração como "uma coisa muito boa na época" para ele e Gossard, pois os colocou numa situação em que "podiam tocar e fazer música.'' A banda ficou completa com o ingresso do baterista do Soundgarden, Matt Cameron.

A banda começou ensaiando músicas escritas por Cornell antes da morte de Wood, e trabalhando com material de demos escritas por Gossard e Ament. Esse projetou também contou com a participação do vocalista Eddie Vedder, que havia vindo até Seattle para participar de uma seleção para vocalista da próxima banda de Ament e Gossard, que posteriormente viria a se tornar o Pearl Jam. Vedder fez um dueto com Cornell na música "Hunger Strike" e backing vocal para váias outras canções.Pearl Jam foi formada em 1990 por Ament, Gossard, e McCready, que então recrutaram Vedder e o baterista Dave Krusen. Originalmente, a banda se chavama Mookie Blaylock, mas foi forçada a mudar o nome após assinar um contrato com a Epic Records em 1991. Depois que as sessões de gravação de Ten haviam terminado, Krusen deixou o Pearl Jam em maio de 1991. Krusen foi substituído por Matt Chamberlain, que anteriormente havia tocado com Edie Brickell & New Bohemians. Após tocar apenas alguns shows, dentre os quais aquele que deu origem ao videoclipe de "Alive" , Chamberlain deixou a banda para se juntar a outra banda chamada Saturday Night Live.Como substituto, Chamberlain sugeriu Dave Abbruzzese, que entrou para a banda e tocou os shows restantes da turnê do álbum Ten.Além de suas contribuições musicais para a banda, Ament contribui significativamente para a arte dos álbuns da banda. Suas fotografias podem ser vistas na maioria dos álbuns lançados pela banda.
Ament contribui com várias músicas para o Pearl Jam. Ele compôs a música do maior sucesso da banda, "Jeremy", bem como "Nothingman" (do Vitalogy). Suas contribuições à banda não se limitam a parte instrumental, tendo escrito a letra em algumas músicas de Yield ("Pilate" e "Low Light"), em Binaural ("Gods' Dice" e "Nothing as It Seems"), bem como "Help Help" (do Riot Act), "Other Side" (do single de "Save You"), and "Sweet Lew" (do Lost Dogs). Além de tocar baixo, Ament contribui com backing vocals e toca guitarra em duas das músicas que compôs para o Pearl Jam: "Smile" (do No Code) e "Bee Girl" (do Lost Dogs). Ele canta em "Sweet Lew". Bee Girl - Jeff Ament & Eddie Vedder :http://www.youtube.com/watch?v=vghIAMCQMac



Lilian Thais nº 18 2ºC

Rosi disse...

Cobus Potgieter



Cobus Potgieter é um baterista de 22 anos de idade na África do Sul. Ele se tornou reconhecido internacionalmente por seus vídeos no YouTube, que tenham recebido mais de 17.700 mil visualizações até o momento.
Cobus Potgieter nasceu em Humansdorp, África do Sul, onde começou a tocar bateria aos 16 anos de idade. Potgieter publicou seu primeiro vídeo, * Nsnyc - Pop, no YouTube no final de 2007, e tornou-se um dos seus principais vídeos vistos desde então, totalizando mais de 1,4 milhão de visualizações. Ele também fez aparições em alguns programas de televisão sul-Africano. Bem como na imprensa local e internacional, mídia e rádio.
Potgieter atualmente reside em Bloemfontein, África do Sul. Sua primeira língua é o Afrikaans, mas ele também é um falante fluente de Inglês.
Ele é membro e baterista da banda Inslowmotion.
YouTube Fama
'Youtube' O Sul-Africano baterista começou a postar vídeos no 06 de agosto de 2006, com "Quick Drum Solo"
Ele publicou várias séries diferentes de vídeos em seu canal do YouTube, cada um usando ângulos de câmera diferentes e técnicas de edição. Sua primeira série foi a "Série Overhead" com 10 vídeos. Em junho de 2007, ele lançou o "Tri-Cam" série com 7 videos, então o "Dual-Cam", série com três vídeos e, em seguida, a "bolha" da série com 6 vídeos (incluindo a maioria Potgieter Vistos, Vídeo "Face Down" por Red Jumpsuit Apparatus em fevereiro de 2008 que totalizaram mais de 1,5 milhões de visualizações). Após uma longa pausa, os fãs começaram a esperar Potgieter fazer upload de vídeos mais. Durante este tempo o YouTube sua assinantes começou a crescer e logo se tornou uma das YouTube [http://www.youtube.com/members?sms & tA & G1 & c& a 00 & nb0 & p = 1 100 maiores músicos]
Em 11 de novembro de 2008, Cobus Potgieter carregou o "híbrido" da série (chamados assim por causa do uso de kits acústicas e eléctricas), com uma mente soprando 17 vídeos, incluindo Afterlife Avenged Sevenfold, Umbrella Vanilla Sky (um cover Rihanna), Jonas Brothers "Burnin 'Up, assim como o seu próprio solo de bateria, para citar apenas alguns. Em 13 de maio de 2009, Cobus annnounced através de sua página de fãs no Facebook que iria lançar uma nova série de vídeos intitulada "A Série Branca". Esta série ia ser "uma das mais épicas para a data", ea data de lançamento foi marcada para meados de julho 2009
Ao ouvir a notícia da morte do rei do pop Michael Jackson gravou um Potgieter 'Série Mini-homenagem "ao artista e incluiu faixas como' Beat It ',' Black or White", "Smooth Criminal" e "Billie Jean" . Esta "Série Mini-tributo 'superou mais de 100 000 exibições em apenas quatro dias. Sua tampa do tambor de "Beat it", tendo o título do segundo vídeo mais avaliado por um músico no YouTube em apenas seu segundo dia de lançamento.
Cobus Potgieter cita Tony Royster Jr., Derico Watson, Carter Beauford, Travis Barker, Mike Portnoy, Thomas Lang como suas principais influências na bateria.
Carreira
Potgieter está actualmente a estudar Engenharia como um dos principais na faculdade. Ele também é uma carreira em Drumming.
Potgieter também está no processo de produção de um DVD que ele vai liberar a ser vendidos através de seu site para todos os seus fãs, no último trimestre de 2009. Este DVD é destinado a ser um tanto bateristas Instrucional e documentário em DVD, ensinando e bateristas wannabe diferentes técnicas e rotinas prática. Potgieter irá discutir em detalhe a produção e pós produção de seus vídeos no YouTube e como conseguir um som profissional, quando os tambores de gravação.

Vídeos: http://www.youtube.com/watch?v=FzvxmBzw9DQ&feature=related



http://www.youtube.com/watch?v=rOpDGOC2sgc&feature=related


Nome: Rosiane Gasques de Oliveira
Nº: 31
Série : 2º B

Caah disse...

Joe Satriani

Joe Satriani, nasceu em 15 de julho de 1956 em Westbury, Nova Iorque(EUA), é um guitarrista de rock instrumental e professor, considerado virtuoso na guitarra.

Joe Satriani, cujo nome verdadeiro é Joseph, tocava bateria. Satriani foi professor de alguns guitarristas famosos em todo o mundo, tais como: Alex Skolnick, Kirk Hammet e Steve Vai.Teve também uma relação curiosa com Steve Vai sendo que Satriani ensinou Steve a colocar cordas em uma guitarra modelo Floyd Rose, Kirk Hammett do Metallica, e David Bryson do Counting Crows.Em 1984 Satriani gravou um EP com o seu próprio nome contendo 5 músicas em que havia apenas guitarras. Steve Vai, seu amigo e ex-aluno, consegue para Joe um contrato com a Relativity Records, e na mesma época lança seu primeiro álbum: "Not Of this Earth". A sua fama porém veio com o disco "Surfing with the Alien". Álbum que lhe rendeu milhões de vendas ao redor do mundo e sua primeira indicação ao Grammy.

Em 1994, Ritchie Blackmore, do DEEP PURPLE entra em conflito constantemente com o restante da banda e larga o grupo durante a turnê para remontar o Rainbow. No seu lugar entra o guitar-hero Joe Satriani, apenas para quebrar o galho. Os discos em que Satriani toca com o Purple são itens raros e todo colecionador procura, pois nunca esta formação gravou algo oficial. Apesar de ser convidado a permanecer na banda, Satriani recusa para continuar em sua prolífica carreira-solo.

Em 1996, criou junto com Steve Vai a turnê G3, na qual participa todos os anos desde então ao lado de outros grandes guitarristas virtuosos, gravando cds e Dvds de algumas apresentações. Joe conseguiu, num mundo dominado pelo pop, ser um dos guitarristas mais bem sucedidos no rock instrumental dos últimos tempos, vendendo milhões de álbuns, esgotando regularmente a lotação nos seus concertos.

Em 2008, Satriani e o grupo Coldplay tiveram um certo desentendimento devido a trechos da música "Viva La Vida" semelhantes a "If I Could Fly", de Satriani.

Em 2009 Joe gravou um CD com o supergrupo Chickenfoot juntamente com Sammy Hagar (ex-Van Halen e Montrose), o baixista Michael Anthony (também ex-Van Halen)e o baterista Chad Smith (Red Hot Chili Peppers).

Atualmente Joe lançou em 05 de Outubro de 2010 seu 13º Album chamado Black Swans and Wormhole Wizards

OBRAS: http://www.youtube.com/watch?v=hAY3WeZovGk&feature=fvst

http://www.youtube.com/watch?v=vGNj34GSjs4&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=lZFWLEFLXqQ&feature=related

Aluna: Anne Caroline Boreski dos Santos Nº04 Série: 2ªA

Anônimo disse...

Chris Adam Daughtry

Chris nasceu em Roanoke Rapids, no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos em 26 de Dezembro de 1979. Por motivos próprios, seus pais, Sandra e Pete, se mudaram para o estado da Virgínia, onde Chris e seu irmão, Kenneteh, acabaram sendo criados.
Foi na adolescência, enquanto cursava o High School, na Fluvanna High School, em Palmyra, Virginia (equivalente ao nosso Ensino Médio), que Chris começou a demonstrar uma grande vocação para as artes, participando das montagens de Peter Pan e The Wiz, além de ser um grande desenhista. A música em si apareceu para Chris quando um amigo seu, Robert, o ouviu cantar e disse que ele tinha talento para a coisa. Desde então, Chris não parou mais. Hoje um músico (cantor, guitarrista e compositor), Chris é o vocalista do grande fenômeno do rock pós-grunge: Daughtry. Após tentar por quase dez anos triunfo na música através de suas bandas Absent Element e Cadence, Chris foi convencido em 2005 por sua esposa Deanna a tentar as audições do popular programa American Idol, que no final do ano selecionaria pessoas para a sua quinta edição. Chris terminou o programa numa revoltante quarta colocação, mas pode-se dizer que é ele o grande vencedor do programa, uma vez que é o que mais triunfo obteve após o show. O CD de estréia da Daughtry, vendeu até agora a incrível marca de 2.23 milhões de cópias, além de ter sido o CD de rock de uma banda iniciante que mais vendeu na primeira semana na era Soundscan.

http://www.youtube.com/watch?v=bqT4VnnEU0M
http://www.youtube.com/watch?v=DIfVmPGUA4A

Maria Izabel Guandalin N°22 2°B

an-ge-la1 disse...

Robert Casadesus (7 de abril de 1899 - 19 de setembro de 1972) foi um pianista e compositor francês.
Nasceu em Paris e estudou no Conservatório de Paris com Louis Diémer, vencendo o premier prix em 1913 e o Prix Diémer em 1920. A partir de 1922 colaborou com Maurice Ravel num projeto para compilar listas de várias obras para piano enquanto partilhava cenários com o compositor em França, Espanha e Inglaterra.
Como solista fez muitas digressões e apareceu nos cinco continentes, tocando frequentemente com a sua mulher, a pianista Gaby Casadesus, com quem casou em 1921. Entre os seus alunos estiveram Claude Helffer e Monique Haas. A partir de 1935 ensinou no American Conservatory em Fontainebleau e passou os anos da Segunda Guerra Mundial nos Estados Unidos da América.
O seu estilo de tocar era clássico e contido. É especialmente conhecido por ter sido um dos melhores intérpretes de Mozart de todos os tempos. Entre as suas outras gravações elogiadas encontram-se as de música de Ravel, e as Sonatas para violino e piano de Beethoven com Zino Francescatti (das quais foi filmada a Sonata Kreutzer).
aluna:angela P.P.2A CEPPAT

an-ge-la1 disse...

prof esquesi o link
http://www.youtube.com/watch?v=6M1uQZ7lBRk&feature=channel
angela 2A ceppat

Anônimo disse...

Leopold Godowsky (Sozły, 13 de fevereiro de 1870 — Nova Iorque, 21 de novembro de 1938) foi um pianista e compositor polaco naturalizado estadunidense desde 1891. Foi diretor da classe de piano do Conservatório de Chicago e a partir de 1909, diretor da Escola de Piano da Academia Imperial de Música de Viena.
Viajou por muitos países. Seus 53 estudos baseados nos "Études" de Chopin e suas "Metamorfoses Sinfônicas" sobre temas de valsas de Johann Strauss Jr. são obras de extrema dificuldade técnica.Compôs também transcrições para piano de obras para violino solo e violoncelo solo de Johann Sebastian Bach, uma grande Sonata para piano, uma Passacaglia, baseada no tema inicial da Sinfonia Inacabada de Schubert, além de várias miniaturas.
Gravou obras de Beethoven, Schumann, Liszt, Grieg e Chopin. Sua gravação dos Estudos e dos quatro Scherzos de Chopin foi tragicamente interrompida devido ao derrame que sofreu quando tinha 60 anos. Os anos finais de sua vida foram marcados por uma paralisia parcial no lado direito do corpo e pela depressão, em parte causada pelo esquecimento no qual suas composições caíram.

http://www.youtube.com/watch?v=yjAZo0DlyJg

Adriele felintro n° 1 / 2°C

Anônimo disse...

Red nasceu em Dallas, Texas, em 1923. Apesar de vir de uma família sem antecedentes musicais, Garland cedo mostrou um interesse por música. Começou os seus estudos musicais no clarinete e nos sax-alto mas em 1940 mudou para o piano. Garland passou muito tempo a praticar e rápidamente se tornou um pianista competente. Uma curta carreira como boxista parece não lhe ter afectado a sua capacidade de pianista. Ainda combateu com o jovem Sugar Ray Robinson antes de se tornar musico a tempo inteiro.
Garland tocou nas primeiras gravações Columbia de Miles's, como "Round About Midnight". No entanto, e apesar de terem continuado a tocar juntos, as suas relações começaram a deteriorar-se. Em 1958, Garland e Jones começaram a tornar-se menos confiáveis na sua presença em sessoes de gravação e apresentações. Acabou por ser despedido por Miles, mas voltou mais tarde a tocar no classico, "Milestones". Davis entretanto não gostou que Garland tivesse citado (musicalmente) o famoso solo de Miles "Now's The Time", em "block chords" durante o take lento de "Straight, No Chaser". É conhecido que Garland saiu de uma das sessões de gravação de Milestones, resultando que na gravação da pista "Sid's Ahead" o grupo não tinha pianista - apesar de que Davis assumiu o acompanhamento ao piano, por detrás dos saxofones, quando não tinha que intervir no trompete.


ALUNA: Thais, 2ºC N: 27

Anônimo disse...

Juliana Leite Luz n°13 2°B

Johann Sebastian Bach foi um organista e compositor alemão do período barroco. Mestre na arte da fuga, do contraponto e da música coral, ele é um dos mais prolíficos compositores da história da música ocidental. É, por muitos, considerado como o pai da música.Devoto admirador de Dietrich Buxtehude, Bach é tido como o maior compositor do Barroco e, por muitos, o maior compositor da história da música, ainda que pouco reconhecido na altura em que viveu. Muitas de suas obras reflectem uma grande profundidade intelectual, uma expressão emocional profunda e, sobretudo, um grande domínio técnico em grande parte responsável pelo fascínio que diversas gerações de músicos demonstraram pelo Pai Bach, especialmente depois de Felix Mendelssohn que foi um dos responsáveis pela divulgação da sua obra, até então bastante esquecida.Posteriormente, Hans von Bülow faz referência de Bach como um dos "três bês da música" (Bach, Beethoven, Brahms), considerando o seu Cravo Bem Temperado como o Antigo Testamento da Música.

Johann Sebastian Bach , nasceu na Turíngia (21 de março ou 31 de março 1685) no seio de uma família de músicos.A mãe morreu quando ele tinha nove anos de idade. Um ano depois morreu o pai Johann Ambrosius Bach, que era músico municipal e havia lhe ensinado os rudimentos da música. Foi viver e estudar com o irmão, Johann Christoph Bach, dezesseis anos mais velho que ele, então organista de Ohrdruf. Ao lado do irmão, Bach aprendeu a tocar órgão e a compor. Christoph, no entanto, não era um grande entusiasta do talento do jovem Sebastian. O irmão mais novo certa vez pediu a Christoph que lhe deixasse estudar algumas partituras de Pachelbel, que fora padrinho e professor de Christoph, mas este recusou. Sebastian então passou a copiar, todas as noites, as partituras do irmão, enquanto este dormia, para que pudesse estudá-las mais tarde. De nada valeu esse esforço, já que Christoph, ao descobrir as cópias, destruiu-as. Especula-se também que o esforço realizado por Sebastian para copiar as partituras na escuridão tenha sido responsável pela cegueira que o atormentou no final da vida. Em 1703, aos dezoito anos, Bach ascendeu ao posto de organista em Arnstadt, graças ao precoce domínio do instrumento.Em 1705, Bach percorreu a pé o caminho de Arnstadt até Lübeck, somente para ouvir Buxtehude, famoso organista a quem o jovem Bach muito admirava, apresentar-se. Essa viagem custou-lhe o emprego, motivando-o a procurar outro emprego, que veio a ser em Mühlhausen, onde ele conheceu Maria Barbara, sua prima, com quem se casaria e teria 7 filhos. Bach introduziu a jovem no coral da igreja luterana local, o que causou transtornos burocráticos, e o fizeram abandonar o cargo. Maria Barbara adoeceu, vindo a falecer subitamente durante uma viagem do marido.Ali escreveu também as primeiras cantatas. Só um ano depois, em 1708, foi nomeado organista da Corte, e em 1714 director de orquestra na corte do duque Wilhelm Ernst, em Weimar. De 1717 a 1723, Bach foi mestre-capela (Kapellmeister) na corte de príncipe Leopold de Anhalt-Köthen. Em 1720 morreu a primeira esposa, e um ano mais tarde voltou a casar-se, desta vez com a cantora Anna Magdalena Wülcken. A partir de 1723 e até à sua morte, foi Director de Música (Kantor) na igreja luterana de São Tomás em Leipzig. Chegou a ser convidado para a corte de Frederico II o Grande em Sans Souci. Morreu em 1750, depois de uma intervenção cirúrgica fracassada nos olhos. Bach foi ficando cego até perder totalmente a visão. Atualmente crê-se que a sua cegueira foi originada por diabetes não tratado.

- http://www.youtube.com/watch?v=4KbIrtwiKy0
- http://www.youtube.com/watch?v=mu_C_g8VoPE

Anônimo disse...

Rubens Antônio da Silva

Caçulinha, ou seja, Rubens Antônio da Silva, nasceu em Piracicaba, São Paulo, no dia 15 de março de 1940. É um músico multi-instrumentista e compositor brasileiro.

É um músico multi-instrumentista e compositor brasileiro. Iniciou a carreira artística em 1948, com apenas oito anos de idade apresentando-se no programa "Clube do Papai Noel", na Rádio Tupi de São Paulo tocando, segundo suas palavras, "uma sanfoninha". Na década de 1950 formou com o pai a dupla Mariano e Caçulinha. Como acordeonista, tocou e gravou com inúmeras duplas como Tonico e Tinoco, Pedro Bento e Zé da Estrada, e Moreno e Moreninho, entre outros. Tocou em uma série de músicas consideradas clássicas da música sertaneja. Estreou em disco solo em 1959, pela Todamérica quando gravou ao acordeom a polca "Corochere", de sua autoria e Francisco dos Santos, e a guarânia "Triste juriti", de Mário Vieira e Armando Castro. No mesmo ano, gravou o choro "Pelé", parceria sua com Amasílio Pasquin, e a valsa "Noiva do sargento", de autor desconhecido com arranjos seus.
Participou do Sai de Baixo com música incidental. Abria o espetáculo de 1996 a2002.
Ficou nacionalmente conhecido por suas participações dominicais no programaDomingão do Faustão, na Rede Globo, desde 1989 onde fazia a trilha sonora ao vivo durante o programa. Após 20 anos de colaboração com Fausto Silva, em 2008, Caçulinha fez críticas ao programa e ao próprio Fausto Silva, o que motivou seu afastamento. Em 2009, seu contrato não foi mais renovado.
Caçulinha - Composições
(Rubens Antônio da Silva)

Arrasta-pé na Tuia (Caçulinha / Lourival dos Santos)
Chorinho do Biluca
Corochere (Caçulinha / Francisco dos Santos)
Pelé (Caçulinha / Amasílio Pasquin)
Tudo é possível
Este é o primeiro disco da série em que o acordeonista Caçulinha, do programa Domingão do Faustão, interpreta os mais diversos estilos da música brasileira. Neste volume, intitulado Caçulinha na Bossa Nova, o artista reúne convidados especiais, como Marcos Valle, Roberto Menescal, João Donato, Rildo Hora, Paulinho Trompete e João Lyra. São 13 faixas fantásticas, incluindo "O Barquinho", "Garota de Ipanema" e "Samba do Avião", além de uma composição autoral, "Tudo É Possível".
Ano: 2006
Gênero: Bossa Nova
Procedência: Nacional
Universal Music; ASIN: 3259120067135

Faixas

1. Triste
2. Estate
3. O Barquinho
4. Caminhos Cruzados
5. Samba de Verão
6. Amazonas
7. Velas Içadas
8. Garota de Ipanema
9. Sem Você
10. Corcovado
11. Samba do Avião
12. Olhar de Mulher
13. Tudo é Possível

VÍDEOS

Lamento de Pixinguinha - Caçulinha no Acordeon
http://www.youtube.com/watch?v=HLi5EhgdQFY
Chico Buarque e Donga na Record em 1966 - Primeiro Samba Brasileiro: Pelo telefone
http://www.youtube.com/watch?v=vEOTs78yLIg

Nome: Dyeniffer Packer Eigenstuhler Nº 35 2º B

Anônimo disse...

Joey Jordison

Nathan Jonas "Joey" Jordison (Des Moines, Iowa, 26 de Abril de 1975) é um baterista estadunidense integrante representado pelo número #1 na banda vencedora do Grammy Slipknot e também toca na banda Murderdolls.


Slipknot

Em Setembro de 1995, Joey foi abordado enquanto estava trabalhando, lhe ofereceram uma posição em um novo projeto chamado The Pale Ones. Ele aceitou o convite. Referindo-se a este momento, ele conta sobre o seu esforço para não sorrir. Ele enfrentou uma série de preconceitos a respeito do Slipknot e sua entrada na banda foi bastante discutida pelos membros já definidos. Atualmente ele é considerado um dos mais dedicados membros e está envolvido na maioria dos trabalhos, incluindo criação e produção, além de desenvolver projetos com a gravadora (Roadrunner Records) e é declaradamente o "primeiro a chegar e o último a sair." É o mais baixo integrante da banda com 1,63 m de altura. Costumam chamá-lo de "Pequeno Notável".

Em 2008 retomou o trabalho com o Slipknot para as gravações do quarto CD All Hope Is Gone.

Joey é o #1 (numeração correspondente aos integrantes do Slipknot, variando entre 0 e 8 - total de 9 integrantes). Usa uma máscara kabuki-japonesa branca, bastante simples e sem expressão. Durante o Ozzfest de 1999, Joey fez algumas pinturas que deram mais vida à sua máscara. A banda mantém a tradição de trocar suas máscaras, incluindo os uniformes, a cada álbum lançado.

Baixinho e falador, o baterista do Slipknot diz que a falta de expressão da sua máscara combina com ele. Não importa se ele está alegre ou p… da vida, ninguém saberá qual sentimento está por trás dela. Não gosta de brigas devido a sua estatura desfavorável. Admira muito Ross Robinson e afirma que o cara é completamente louco. Joey diz que durante as gravações de um álbum do Slipknot, Ross jogou um vaso nele. O vaso errou Joey e acabou acertando a parede e os pedaços se espalharam por toda parte… inclusive na sua boca. Escolheu o número 1 pois esse número significa "começo" e, na maioria das vezes, ele quem coloca o primeiro "tijolo" para iniciar a "construção" das músicas. Ele diz ser primo de Marilyn Manson devido a sua grande amizade. Durante a gravação de "People = Shit" quebrou 5 pares de baquetas. Ele quem criou o termo "Maggot" (vermes - referência aos fãs do Slipknot).


http://www.youtube.com/watch?v=1RRq9H0XWXs

http://www.youtube.com/watch?v=7FBc1lrVwuw

Felipe Coutinho Nº 11 2°A

- Caaah' disse...

Guilherme de Sá ( Rosa de Saron)

"Vou contar de maneira bastante resumida (senão acaba virando biografia rsrsr!)Comecei cantando no Grupo de Oração da Igreja Matriz Santa Gertrudes, em Cosmópolis. Foi em 1991 e eu tinha 10 anos na época. Pulando bastante história - foi essa iniciação na Igreja que me direcionou a entrar na primeira banda que tive, o Hohenzollern (em alemão “Auto Didata”), na época sem noção musical nenhuma, apenas afinação e timbre. Em 1995 (já fora da banda) começa definitivamente meu interesse por música. Começo a tocar violão. Meu interesse foi tão grande que eu pulava o muro da escola só pra ficar arranhando as cordas fora da escola. Esse foi o marco. Tanto que eu costumo dizer que o único ano que a escola me serviu pra alguma coisa foi o ano que eu repeti (que não sirva de exemplo, pq não é...).Então me mudei para Artur Nogueira e foi onde minha vida teve seu encontro. Comecei à tocar no Grupo de Oração (Rezek) onde (sem saber), a Tia do Eduardo Faro pregava. Foi ela a responsável por tudo. Ela me levou no retiro que mudou minha vida (já havia ido em mais de 10 retiros e nada...). Foi uma mãe por longos anos...Seu nome é Darci Cairo e por causa dela eu comecei realmente tocar e cantar pra Deus, muito antes dela entregar ao Eduardo minha fita mal gravada que me pôs no Rosa." (disse Guilherme).

Guilherme de Sá nasceu na Santa Casa de Limeira -SP no dia 10 de Dezembro de 1980 e atualmente mora em Artur Nogueira, região de Campinas-SP. Auto didata, possui ouvido absoluto, é compositor, produtor, arranjador e professor de música, possui uma metodologia própria de ensino e já teve em seu currículo mais de 1500 alunos. Leciona desde 2000.

http://www.youtube.com/watch?v=Xae-Ih9O2ig

http://www.youtube.com/watch?v=CuDQ29dNE0M

http://www.youtube.com/watch?v=XV9mqsURk7g&feature=related

(o ultimo video tah melhor)

Carina A. A. Espanhol Nº 04 2ºB

TottiS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TottiS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TottiS disse...

Tom DeLonge (Blink 182)

Carreira Musical:
Enquanto DeLonge estudava no colégio Rancho Bernardino, ele foi apresentado a Mark Hoppus através da irmã de Hoppus, Anne. Em 1992, eles conheceram Scott Raynor em um festival de bandas de seu colégio e decidiram formar uma banda juntos que se tornaria o Blink 182, originalmente só BLINK, mas a banda teve de mudar por motivos legais devido a uma banda irlandesa já nomeada igualmente. Raynor foi substituído por Travis Barker em 1998 por quase nunca estar sóbrio, após insistir em não aparecer em festivais e/ou shows particulares da banda. Travis estava em turnê com outra banda junto ao blink-182, chamada The Aquabats. Depois de preencher a lacuna por dois shows, Barker se juntou ao blink-182 oficialmente. Com Travis a bordo, a banda lançou o álbum Enema of the State, que foi popularmente aclamado, gerando três grandes sucessos. O próximo CD Take Off Your Pants and Jacket foi direto a primeiro lugar na Billboard 2001. Logo após DeLonge e Barker participaram da banda Box Car Racer, um projeto paralelo criado por DeLonge e seu colega de escola David Kennedy, em 2002. Em 2003, blink-182 lançou seu álbum homônimo. Um ano e meio após o lançamento deste último álbum, DeLonge decidiu deixar o blink-182, supostamente por nunca passar tempo com a sua família e dificuldades de comunicação que criaram um vácuo entre ele e os outros membros da banda. O blink-182 anunciou um "intervalo indefinido" em 22 de fevereiro de 2005.
Após o acidente de avião de Travis Barker, o antigo parceiro de DeLonge, em setembro de 2008, Mark Hoppus postou em seu blog (himynameismark.com), em 8 de novembro de 2008, que os três entregantes da banda vinham se comunicando nos últimos meses, desde o acidente de Travis, que matou 4 pessoas e deixou Barker e o DJ AM em condições crítica. Esse post acendeu rumores entre os fãs sobre uma inevitável reunião. Um anuncio feito pela MTV em 5 de fevereiro de 2009 aumentou a especulação, dizendo que o blink-182 anunciaria um prêmio na próxima cerimônia dos Grammys. Essa apresentação foi marcada como a primeira aparição pública dos três membros da banda desde 2004. Antes de apresentar o prêmio para Melhor Album de Rock, a banda anunciou que estavam se reunindo; esse anuncio foi brevemente seguido por uma mensagem de confirmação postada no site blink-182.com. Tom foi citado dizendo "Viva a vida como se fosse a ultima música da Jukebox".
Em 9 de fevereiro de 2009, DeLonge relatou na série de tv "Extra" sobre a volta do Blink 182. "Quando você está numa banda, existe esse elo invisível. Vocês são como uma familía. Demos um breve tempo nisso. O acidente de Travis foi algo que nos reuniu … sempre soubemos que era inevitável, só precisávamos de algo para quebrar o gelo." O blink-182 saiu em turnê no verão americano de 2009, em um período que foi desde Julho até o começo de Outubro deste mesmo ano, e depois está prevista o lançamento de seu novo álbum e também novo documentário Blinkumentary, já em 2010.

http://www.youtube.com/watch?v=JZioV5d3osg&feature=mfu_in_order&list=UL

http://www.youtube.com/watch?v=sT0g16_LQaQ


Paulo Henrique Diniz nº29
série: '2B'

Mundy disse...

Chuck Berry ou Charles Edward Anderson Berry (Saint Louis, Missouri, 18 de outubro de 1926) é um compositor, cantor e guitarrista americano. É apontado por muitos como o inventor do rock and roll. Berry foi influenciado por Nat King Cole, Louis Jordan e Muddy Waters, que acabaria o apresentando a Leonard Chess, da gravadora Chess. Enquanto ainda existem controvérsias sobre quem lançou o primeiro disco de rock, as primeiras gravações de Chuck Berry, como "Maybellene", de 1955, sintetizavam totalmente o formato rock and roll, combinando blues com música country e versos juvenis sobre garotas e carros, com dicção impecável e diferentes solos de guitarra. A maioria de suas gravações mais famosas foram lançadas pela Chess Records, com o pianista Johnnie Johnson, o baixista Willie Dixon e o baterista Fred Below. Juntamente com o guitarrista Berry, eles se tornaram o sumário de uma banda de rock. Durante sua carreira ele gravaria tanto baladas românticas (como "Havana Moon") quanto blues ("Wee Wee Hours"), mas foi no recém-nascido rock que Berry ganhou sua fama. Ele gravou mais de trinta sucessos a aparecerem no Top Ten, e suas canções ganharam versões de centenas de músicos de blues, country e rock and roll. Entre seus clássicos podemos citar "Roll Over Beethoven", "Sweet Little Sixteen", "Route 66", "Memphis, Tennessee", "Johnny B. Goode" (que possui provavelmente a mais famosa introdução de guitarra da história do rock), "Nadine", entre outras. Como exemplo de sua influência profunda, podemos lembrar das bandas inglesas dos anos 60. The Beatles, Animals, Rolling Stones, entre outros, regravaram suas músicas. Os Rolling Stones literalmente basearam seu estilo de tocar rock 'n' roll no dele. Quando Keith Richards premiou Berry no Hall da Fama, disse: "É difícil pra mim apresentar Chuck Berry, porque eu copiei todos os acordes que ele já tocou!"

http://www.youtube.com/watch?v=2ykCYwhfdMs&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=cK6MElklfvM&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=zzY28Unb3v0&feature=BF&list=MLGxdCwVVULXefXdhb0W2lSeDE_vvsU0Hh&index=23

Aluna: Amanda A Lima Nº05 2ºC

camila disse...

David Garrett - Violinista

Quando Garrett completou quatro anos, seu pai comprou um violino para o irmão mais velho. David interessou-se pelo instrumento e logo aprendeu a tocar. Um ano depois ele participou de uma competição e ganhou o primeiro lugar. Aos sete anos, ele tocava uma vez por semana em público. Ele estudou violino no Conservatório Lübeck. Aos doze anos, Garrett começou a trabalhar com a violonista polaco-britânica Ida Haendel, frequentemente viajando a Londres e outras cidades europeias para encontrá-la.
Aos treze anos firmou um contrato com a gravadora Deutsche Grammophon Gesellschaft que assegura exclusividade. Foi também nessa idade que decidiu mudar seu nome artístico e começou a usar o sobrenome de sua mãe.
Em 1999 foi aluno da Juilliard School, na sala de Itzhak Perlman, para aprofundar seus conhecimentos do violino. Saiu formado de lá em 2004.
Garrett toca alternativamente um violino de Antonio Stradivari de 1718 e un de Giovanni Battista Guadagnini de 1772.
Enquanto estudava da Juilliard School, David trabalhou como modelo para aumentar sua renda. Alguns críticos de moda o descrevem como o David Beckham da cena clássica.
Discografia

1995: Mozart: Violinkonzerte KV 218 und 271a, Sonate für Klavier und Violine B-Dur KV 454
1995: Violin Sonata
1997: Paganini Caprices
2001: Tchaikovsky, Conus: Violin Concertos
2002: Pure Classics
2006: Free
2007: Virtuoso
2008: Encore
Álbuns
Free (2007)
Virtuoso (2007)
Encore (2008)
David Garrett (2009)
[editar]No cinema
2008: Tenor at the Movies - "Parla Piu Piano" (de O Poderoso Chefão) e "Se" (de Cinema Paradiso) com Jonathan Ansell.
2008: A New World - "Cinema Paradiso" com Will Martin.

- http://www.youtube.com/watch?v=70EvLqYvJks
- http://www.youtube.com/watch?v=Y_4515PnZmc
- http://www.youtube.com/watch?v=MLscMSdspiw&feature=related


Aluna: Camila Maira nº.05 2º"A"

Matheus disse...

Chad Kroeger

Chad Robert Turton-Kroeger (15 de novembro, 1974) é vocalista e guitarrista da banda canadense Nickelback, teve a sua carreira iniciada durante a adolescência quando aos 13 anos começou a aprender a tocar guitarra sozinho,mais tarde criou uma banda de covers chamada Village Idiots. Em 1995 cria os Nickelback com o seu irmão Mike, um amigo Ryan Peake e o primo Brandon Kroeger. Chad cedo se destacou pelo seu talento para a música e por se envolver em vários sarilhos com a policia, aos 14 anos foi acusado de assaltar a sua escola por diversas vezes, porém toda essa rebeldia no passado resultou em uma das mais brilhantes mentes de criação de letras e ritmos musicais da história do Rock.

http://www.youtube.com/watch?v=irZzFoElGD8&feature=related

Matheus 2° n°24

Paulo disse...

Nevilton de Alencar

Nevilton é uma banda de Rock Alternativo da cidade de Umuarama, noroeste paranaense, formada por Nevilton de Alencar "Ton" (voz e guitarra), Tiago "Lobão" Inforzato (baixo) e Éder "Chapolla"
Prestes a completar 3 anos de estrada, Nevilton terminou o ano de 2009 como uma das grandes revelações do rock independente nacional. Colecionou muitas resenhas positivas em sites, blogs, revistas online e em revistas de circulação nacional como a Rolling Stone Brasil e a Bravo!. A fama de suas apresentações contagiantes precedia a banda e se confirmava em cada show pelo Brasil - e foram muitos, de Porto Alegre (RS) à Palmas (TO).

Nevilton de Alencar: Composições:

A Máscara
Ballet Da Vida Irônica
Bolerothéque
Bolo Espacial
Cala E Forma
Confuso
Então, Papai Noel
Lua E Sol
Me Espere, Menino Lobo
Mestre Frank
Nas Esquinas De Umuarama
O Monstro
O Morno
Paz E Amores
Pressuposto
Shining My Dreams
Singela
Tempos De Maracujá
Vitorioso Adormecido

Links:

O Morno.
http://www.youtube.com/watch?v=zHeiOlW00Tk

A Máscara – No Ceppat.
http://www.youtube.com/watch?v=vQbBRkFXIh0&feature=player_embedded

Pressuposto.
http://www.youtube.com/watch?v=RE6SbyBdWxQ&feature=related

Foto Nevilton de Alencar:

http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.rollingstone.com.br/imagens/18949/20100713131020_18949_large_nevilton.jpg&imgrefurl=http://www.rollingstone.com.br/imagens/18949/&usg=__2m8v-ueW0KKnBSjRgRzd_RjxhgU=&h=375&w=375&sz=31&hl=pt-br&start=32&sig2=s-lxXrix1LC2CWKBxLKQSw&zoom=1&tbnid=SHnMzBI_REjTwM:&tbnh=167&tbnw=137&ei=pending&prev=/images%3Fq%3DNevilton%26um%3D1%26hl%3Dpt-br%26sa%3DN%26biw%3D1024%26bih%3D677%26tbs%3Disch:10,1003&um=1&itbs=1&iact=hc&vpx=824&vpy=441&dur=1947&hovh=167&hovw=167&tx=94&ty=89&oei=t1T0TPnuJo2UnQf6ueH9CQ&esq=3&page=3&ndsp=12&ved=1t:429,r:7,s:32&biw=1024&bih=677

Paulo Fechio de Lima Nº28 2ºB

Anônimo disse...

Genilton Ptesburgo

Genilton canta, dança e faz strip na cam. Solteiro, interesse em namoro (homens).

Composições de Genilton:

Neste Mundo Não Serei Feliz
Mulher Ratoeira
Minha mulher não deixa não
I Got Your Back Boy

e mais clássicos. como este
http://www.youtube.com/watch?v=H4J-iuuuMU8

se você pesquisar ainda vai encontrar uma faixa exclusiva Live in Parque Tarumã.

luiz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luiz disse...

Um dos maiores saxofonistas de toda a história da música instrumental mundial
Kenny G
Kenneth Bruce Gorelick (Seattle, Washington, 5 de junho de 1956- 54 anos) é um saxofonista estadunidense. Seu envolvimento com a música começou quando ele ainda era pequeno. Sua primeira apresentação ao vivo como profissional ocorreu nos anos 70 acompanhando Barry White. O bom desempenho o incentivou a seguir adiante, e a carreira solo se iniciou na década de 80.
Origem Seattle, País Estados Unidos, Gêneros Smooth jazz, Rhythm and blues
Instrumentos Principal:
Saxofone soprano
Secundários:
Sax alto
Saxofone tenor
Flauta
Período em atividade 1982 até atualidade
Outras ocupações Músico
Instrumentista
Compositor

http://www.youtube.com/watch?v=BexZiUtiUGc

Luiz Carlos De Araujo Filho Nº17 2ºB

Maysa disse...

Michel Camilo

Nasceu em Santo Domingo, República Dominicana. Fascinado pela música desde a sua infância, compôs sua primeira canção aos 5 anos. Estudou durante 13 anos no Conservatório Nacional. Aos 16 anos tornou-se membro da Orquestra Sinfónica Nacional Dominicana. Com a ideia de alargar o seu horizonte musical, vai para Nova Iorque em 1979, onde prosseguiu os seus estudos.

Pianista com uma técnica brilhante e compositor de temas com ritmos das Caraíbas e harmonia do jazz. Actuou pela primeira vez no Carnegie Hall em 1985 com o seu trio e desde então passou a ser um destacado artista actuan, periodicamente, nos Estados Unidos, Caraíbas, Japão e Europa. Em 1999 Michel fez a sua estreia com a Orquestra de Clevand e mais tarde com a Orquetra Sinfónica Nacional Dominicana. Além das suas actividades como pianista e compositor, foi convidado a dar conferências e actuações em inúmeras universidades e colégios nos Estados Unidos, Dinamarca, Espanha e Suiça. A sua música é fundamentalmente jazz, enriquecida por um swing contagioso que reflecte a riqueza da sua personalidade. As suas influências são amplas, desde Art Tatum, Oscar Peterson e McCoy Trio, até Chick Corea, Bill Evans e Errol Garner, e, claro, a musica clássica desde Beethoven, Chopin e Debussy.

http://www.youtube.com/watch?v=mSIrnr24TAI&feature=related

Maysa Silva Navarro N°26 2°A

walysson disse...

Almir Sater violeiro


Nascido em Mato Grosso do Sul,
desde os doze anos já tocava viola. Aos vinte anos mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar Direito, mas desistiu da carreira de advogado, tornando-se um músico, motivado inicialmente por escutar no Largo do Machado uma dupla tocando viola caipira . Então dedicou-se ao seu estudo, tendo Tião Carreiro como mestre. Retornou à Campo Grande onde formou a dupla Lupe e Lampião com um amigo, adotando Lupe como nome artístico. Em 1979 foi para São Paulo, onde iniciou um trabalho com sua conterrânea Tetê Espíndola, acompanhando também a cantora Diana Pequeno.[1] Gravou seu primeiro disco em 1980, contando com a participação de Tetê Espíndola, Alzira Espíndola e Paulo Simões. Fez parte da geração Prata da Casa, no início dos anos 80, sendo uma das principais atrações do movimento que juntou os maiores expoentes da música sul-mato-grossense.

Curiosidades :
* Almir Sater foi vencedor de dois(2) Prêmios Sharp em meados de 1990 com as canções Instrumental Moura e Tocando em Frente, defendida na voz de Maria Bethânia.
* O artista foi o único brasileiro a cantar em Nashville- USA(1988),considerado o berço da música country americana.
* A sua música é descrita como folk brasileiro,agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas,o folk norte-americano e com influências das culturas fronteiriças do seu estado,como a música paraguaia e andina e o resultado é único,ao mesmo tempo reflete traços populares e eruditos,despertando a atenção de públicos diversos.
* O seu mais recente Álbum, o CD 7 Sinais, traz um repertório eclético e inovador,conta com participações especiais dos sanfoneiros Dominguinhos e Luiz Carlos Borges;
* Recentemente,o artista,foi um dos convidados para o especial e gravação do DVD "Emoções Sertanejas",em homenagem aos 50 anos de carreira de Roberto Carlos.

Instrumento:
viola Caipira


Nome : Walysson Fagundes N:33 SERIE: 2 C

Anônimo disse...

Paulo Moura
Biografia:
Em 15 de julho de 1932, na Cidade de São José do Rio Preto. Aos nove anos, pede para estudar música, encantado pelas fotos de seus irmãos nos programas dos shows dos Cassinos do Rio, regularmente enviadas para a família. Ganha do seu pai a primeira clarineta. Já em 1944 começa a tocar no conjunto de seu pai. Em 1945 muda-se para o Rio de Janeiro. Em 1952 deixa a Orquestra de Oswaldo Borba e as gravações com a Orquestra do Maestro Zacharias, para acompanhar a Orquestra de Ary Barroso ao México. Interpretando Radamés Gnatalli" em 1960, é lançado com composições especialmente escritas para ele pelo excepcional maestro que o acompanha ao piano, ao lado de Pedro Vidal no contrabaixo, Trinca na bateria e Baden Powell no violão.
Faz uma série de arranjos para Elis Regina em 1964, e conduz a grande orquestra que acompanhou Milton Nascimento.
Com Arthur Moreira Lima, Raphael Rabello e Joel Nascimento lança o choro, em apresentação no Lincoln Center, em Nova Iorque.
Estréia a "Gafieira do Circo Voador", no Arpoador (Rio), transferida posteriormente para a Lapa.
Destaca-se no Festival Internacional de Jazz de Berlin.
É arranjador, diretor de orquestra e solista convidado no programa "Um toque de classe" da TV Manchete, concebido e apresentado pelo pianista Arthur Moreira Lima.
Compõe a trilha sonora de "Lindolfo Collor", um Especial da TVE. Em 1992 no. Paulo Moura recebe o Prêmio Sharp de Melhor Instrumentista Popular de 1992.
Faz à faixa "Urubu Malando" é incluída como tema do protagonista da novela "Torre de Babel", da TV Globo.
Ganha o Primeiro Grammy Latino para Música de Raiz com seu trabalho "Pixinguinha: Paulo Moura e os Batutas” em 2000.
Interpreta o papel de Zé Espinguela, músico popular que influenciou Villa-Lobos na sua aprendizagem de choro, no filme “Villa-Lobos uma vida de paixão”, de Zelito Viana.
É indicado ao Grammy de 2003.
Recebe em 2005 o Prêmio Tim de Melhor Solista Popular por sua interpretação no CD "El Negro
Em 2005 fez turnê nacional e internacional do espetáculo Homenagem a Tom Jobim, ao lado de Armandinho, Yamandú Costa e Marcos Suzano, e participou do documentário Brasileirinho, do finlandês Mika Kaurismaki.
Em 2010 o músico foi internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, desde o dia 4 de julho com um linfoma (câncer do sistema linfático), e faleceu 8 dias depois.
Discografia:
Moto Perpetuo: – 1956
Sweet Sax: - 1958
Paulo Moura interpreta Radamés Gnattali: - 1959
Tangos e boleros: - 1962
Hepteto: - 1968
Paulo Moura e Quarteto: - 1969
Confusão urbana, suburbana e rural: - 1976
ConSertão; - 1981
Clara Sverner / Paulo Moura: - 1983
Vou vivendo: EMI :- 1986
Quarteto negro - Jorge Degas, Zezé Mota, Djalma Corrêa e Paulo Moura: - 1988
Dois Irmãos - Paulo Moura & Raphael Rabello :- 1992
Cinema Odeon - Clara Sverner e Paulo Moura: - 1996
Paulo Moura visita Gershwin & Jobim - 1998
Mood Ingenuo - Paulo Moura & Cliff Korman: - 1999
K-Ximblues e Gafieira Dance Brasil: - 2001
Estação Leopoldina:- 2002
El negro del blanco: - 2004
O som de Dorival Caymmi / Paulo Moura e Ociladocê e Samba de latada - Josildo Sá e Paulo Moura: - 2007
Pra cá e pra lá - Paulo Moura trilha Jobim e Gershwin e AfroBossaNova - Paulo Moura e Armandinho:- 2009
VIDEOS:
http://www.youtube.com/watch?v=ch5l7rSK9Jg
http://www.youtube.com/watch?v=WU-DGUExg8Y
http://www.youtube.com/watch?v=rDNta60yAlY

SITES:
http://www.paulomoura.com/

Dayane Cristina nº11 2ºC

Vagner Zulato disse...

Flea

Michael Peter Malzary, mais conhecido por Flea, é um baixista australiano nascido em Melbourne. Baixista e fundador da banda de rock alternativo REd Hot Chili Pepers. Suas influências vêm do funk e do punk, e seu estilo no baixo, primordialmente centrado na simplicidade e no minimalismo, não dispensa a complexidade como um recurso a ser utilizado quando necessário. Flea aprendeu a tocar baixo na escola secundária, com seu amigo íntimo (e futuro guitarrista do Red Hot Chili Peppers) Hillel Slovak, que precisava de um baixista para sua banda Anthym. Atualmente é considerado por várias revistas musicais e pelos melhores juristas, o melhor e mais técnico baixista do mundo.

Em janeiro de 2009, Flea lança novos modelos de baixo chamados Fleabass. Fleaa agora mora em Malibu após ter morado por um longo tempo em Hollywood.

http://www.youtube.com/watch?v=En1U1P9di64&feature=related

Vagner Zulato nº 29 2ºA

anne kelley disse...

Vida e Obra de Radamés Gnattali
Radamés Gnattali foi um arranjador, compositor, e instrumentista brasileiro.Estudou com Guilherme Fontainha no Conservatório de Porto Alegre; na Escola Nacional de Música, com Agnelo França. Terminou o curso de piano em 1924 e fez concertos em várias capitais brasileiras, viajando também como violista do Quarteto Oswald, desde então passou a estudar composição e orquestração.Em 1939 substituiu Pixinguinha como arranjador da gravadora Victor. Durante trinta anos trabalhou como arranjador na Rádio Nacional. Foi o autor da parte orquestral de gravações célebres como a do cantor Orlando Silva para a música Carinhoso, de Pixinguinha e João de Barro, ou ainda da famosa gravação original de Aquarela do Brasil (Ary Barroso) ou de Copacabana (João de Barro e Alberto Ribeiro) - esta última imortalizada na voz de Dick Farney.Em 1960 embarcou para Europa, apresentando-se num sexteto que incluía Acordeão, Guitarra, Bateria e Contrabaixo. Foi contemporâneo de compositores como Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Anacleto de Medeiros e Pixinguinha. Na década de 70, Radamés foi teve influência na composição de choros, incentivando jovens instrumentistas como Raphael Rabello, Joel Nascimento e Mauricio Carrilho, e para a formação de grupos de choro como o Camerata Carioca. Também compôs obras importantes para o violão, Orquestra, concerto para piano e uma variedade de choros. Foi parceiro de Tom Jobim. No seu círculo de amizades Tom Jobim, Cartola, Heitor Villa-Lobos, Pixinguinha Donga, João da Baiana, Francisco Mignone, Lorenzo Fernandez e Camargo Guarnieri. É autor do hino do Estado de Mato Grosso do Sul a peça foi escolhida em concurso público nacional. Em janeiro de 1983, recebeu o Prêmio Shell na categoria de música erudita; na ocasião, foi homenageado com um concerto no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, que contou com a participação da Orquestra Sinfônica do Rio de Janeiro, do Duo Assad e da Camerata Carioca. Em maio do mesmo ano, numa série de eventos em homenagem a Pixinguinha, Radamés e Elizeth Cardoso apresentaram o recital Uma Rosa para Pixinguinha e, em parceria com a Camerata Carioca, gravou o disco Vivaldi e Pixinguinha. Radamés foi um dos mestres mais requisitados nesse período, demonstrando uma jovialidade que encantou novos chorões como Joel Nascimento, Raphael Rabello e Maurício Carrilho. Nasceu assim uma amizade que gerou muitos encontros e parcerias. Em 1979 surgiu, no cenário da música instrumental, o conjunto de choro Camerata Carioca, tendo Radamés como padrinho. A saúde começou a fraquejar em 1986, quando Radamés sofreu um derrame que o deixou com o lado direito do corpo paralisado. Em 1988, em decorrência de problemas circulatórios, sofreu outro derrame, falecendo no dia 13 de fevereiro de 1988 na cidade do Rio de Janeiro. Principais composições foram Brasilianas nº 1,2,3,6,9 e 10 (1944-1962), Concertos para piano e orquestra nº 1,2 e 3 (1963),Concerto para Violoncelo e orquestra (1941), Concerto para harmônica de boca (1960),Hino do estado do Mato Grosso do Sul, escolhido num concurso público, e 10 Estudos para Violão
Imagens
http://www.museuvillalobos.org.br/villalob/cronolog/1901_10/foto_07.htm
Vídeo
http://www.youtube.com/watch?v=ewln5hR5Jqo&feature=related

Aluna:Anne kelley R.Colli N°02 2°B

Anônimo disse...

Compositor e arranjador, Paulo Moura tocou com grandes nomes da música brasileira, como Ary Barroso, Dalva de Oliveira, Elis Regina, Milton Nascimento e Sérgio Mendes.

Paulista de São José do Rio Preto, Paulo Moura nasceu numa família de instrumentistas. Aos 9 anos, começou a tocar clarineta e, aos 14, entrou para o conjunto do pai. Gravou o primeiro de seus 40 discos em 1956 e chegou a integrar a orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
Em 2000, Paulo Moura ganhou o Grammy Latino para Música de Raiz com seu trabalho "Pixinguinha: Paulo Moura e os Batutas”.

O instrumentista era casado com a psicalinista Halina Grynberg, que também era sua empresária e produtora musical.


Nome: Camila Souza Laurindo n° 06 2°A

Anônimo disse...

Bom... eu vou falar sobre o Thiago Castanho,Guitarrista do Charlie Brown Jr...

Thiago Castanho Guitarrista, Thiago Castanho entrou no Charlie Brown Jr., em 1994 e, depois de tocar nos três primeiros discos, se desligou da banda em 2001. Antes de voltar e assumir definitivamente as guitarras do Charlie Brown Jr. no ano de 2005, Thiago montou o estúdio Digital Grooves em Santos, SP, cursou administração de empresas durante seis meses e gravou um Acústico MTV com a banda Ira!. Thiago também fez parte da banda Aliados.

Aki ta um video dele...
http://www.youtube.com/watch?v=c9SFd0W7i8Q

BjoOs...Prof...
NOme:Jheniffer Adaíse da Silva
Nº33 2ºA

Anônimo disse...

LAurindo Almeida

O violonista e compositor Laurindo Almeida nasceu na pequena cidade litorânea "Prainha", hoje Miracatu, no Vale do Ribeira, no Estado de São Paulo. Vinha de uma família grande e com formação musical: seu pai, ferroviário, era um apaixonado seresteiro e sua mãe, de cujos 15 filhos morreram oito, era uma pianista amadora. Iniciou-se com as primeiras noções musicais de sua mãe e aprendendo a tocar o violão com sua irmã Maria.
Começou sua carreira em 1936 tocando a bordo de um navio de cruzeiro e, no final dos anos 30, foi trabalhar na Rádio Mayrink Veiga, levado pelo radialista César Ladeira, tendo inclusive formado um duo com o lendário Garoto e atuado ao lado de artistas como Heitor Villa-Lobos, Radamés Gnattali, e Pixinguinha. Em 1947 fez parte da orquestra de Carmen Miranda.
Nos anos 1963-1964, Laurindo participou do Modern Jazz Quartet. Ele ganhou seis Prêmios Grammy, além de uma série de outros prêmios da indústria fonográfica e cinematográfica, e compôs e fez arranjos para 800 produções, incluindo filmes dos grandes estúdios de Hollywood.

Discografia :

Saudade que passaInspiração (1938)
De papo pro áSaudades de Matão (1940)
BuliçosoPandeiro manhoso (1946)
Concert creation for guitar (1949
Braziliance (1950)
Sueños (1951)
Brazilliance Vol.1. Bud Shank & Laurindo Almeida Quartet (1954
Goodbye, my lady (1956)
Escape from San Quentin (1957)
Maracaibo (1958)
Brazilliance Vol. 2. Bud Shank & Laurindo Almeida Quartet (1959
The Spanish guitar of Laurindo Almeida (1960)
Flight (1961
Viva Bossa Nova! (1962)
It's a bossa nova world (1963)
Guitar music from Ipanema (1964)

Videos : laurindo almeida
http://www.dailymotion.com/video/x75igk_laurindo-almeida-samba-de-uma-nota_music
http://www.youtube.com/watch?v=W-9OrHd6QdM

Nome: Felipe Ride M Martins N°07 2°B

Otavio disse...

Arthur Moreira Lima

Considerado uma das mais importantes personalidades da nossa cultura, Arthur Moreira Lima projetou-se internacionalmente no Concurso Chopin de Varsóvia. Laureou-se também nos Concursos de Leeds (Inglaterra) e Tchaikovsky (Moscou). Desde então, Moreira Lima tem feito turnês em todos os continentes, lotando as principais salas de concertos do mundo.

Entre as orquestras e os regentes famosos com quem já se apresentou, estão as Filarmônicas de Leningrado, Moscou, Varsóvia, Sinfônicas de Berlim, Viena, Praga, BBC de Londres, National da França, sob a direção de Kurt Sanderling, KiriIl Kondrashin, Mariss Jansons, Serge Baudo, Jesus Lopez-Cobos, Sir Charles Groves, Vladimir Fedosseyev, Rudolf Barshai...

A crítica mundial o considera extraordinário intérprete do grande repertório romântico e não tem poupado elogios à beleza da sua sonoridade e ao seu grande virtuosismo. A revista LA SUISSE chamou Moreira Lima "O Pelé do Piano", a crítica americana elegeu sua gravação dos Noturnos de Chopin "o mais importante registro pianístico do ano", e o famoso crítico londrino Dominic Gill do FINANCIAL TIMES escreveu "Moreira Lima sabe tudo sobre o piano romântico, fazendo seu instrumento falar".

Nascido no Rio de Janeiro, Arthur Moreira Lima começou a estudar piano aos seis anos, e já aos nove tocava um concerto de Mozart com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Seus mestres foram Lúcia Branco (Rio de Janeiro), Marguerite Long (Paris) e Rudolf Kehrer (Conservatório Tchaikovsky de Moscou).

Em seu trabalho de resgate e difusão das raízes culturais brasileiras, Arthur Moreira Lima foi solista da primeira audição do Concerto n. 1 de Villa-Lobos no Japão, Rússia, Áustria e Alemanha. Foi também o pianista que fez reviver a obra de Ernesto Nazareth. Por seu trabalho discográfico no Brasil, recebeu por duas vezes consecutivas o Prêmio Sharp (1989 e 1990). Nos Estados Unidos, seu CD da obra de Ernesto Nazareth foi incluído na lista das melhores gravações do ano da Stereo Review Magazine. Um CD de Chopin Favourites lançado no Japão pela Nippon Columbia continua como um dos best-sellers da companhia.

Lançado internacionalmente pelo selo Olympia em 1999, seu CD com músicas de Astor Piazzolla foi considerado na França como "Disco do Mês" pela revista Répertoire e pela revista Tipptopp da Rádio da Suiça alemã. Gramophone, na Inglaterra, escreveu que Moreira Lima "captou magicamente a fantasia e grandiosidade da música", e a BBC Music Magazine: "Moreira Lima é um marcante e eloquente campeão de Piazzolla. Este CD certamente irá converter os céticos".

A revista CARAS lançou em 98/99 em todo o Brasil uma coletânea de 41 CDs onde Moreira Lima interpreta de Bach a Bartok, incluindo compositores brasileiros como Villa-Lobos, Radamés Gnattali e Nazareth. Ao total, mais de 100 compositores europeus, americanos e brasileiros, clássicos e populares.
Arthur Moreira Lima já gravou nos Estados Unidos, Inglaterra, Rússia, Japão, Suíça, Bulgária e Polônia. No repertório: Bach, Beethoven e Mozart (as sonatas famosas), Chopin (integral da obra para piano e orquestra com a Filarmônica de Sofia, todos os Noturnos, Polonaises, Valsas, Prelúdios e Scherzi) nos Estados Unidos, uma antologia da obra pianística de Villa-Lobos (3 CD's), de Radamés Gnattali e de Tchaikovsky, assim como os grandes concertos para piano e orquestra (Rachmaninov, Tchaikovsky, Mozart) com grandes formações sinfônicas européias: Orquestra da Rádio da Polônia, da Rádio de Moscou e de Câmara de Moscou.
Arthur Moreira Lima alem de tudo criou um projeto de inclusao social chamado um piano pela estrada onde tenta levar um pouquinho da essência da musica classica para a populaçao brasileira...
otávio pacheco percinoto n°27 2°b

Vanessa disse...

James Marshall "Jimi" Hendrix (nascido Johnny Allen Hendrix; Seattle, 27 de novembro de 1942[1] – Londres, 18 de setembro de 1970) foi um guitarrista, cantor e compositor norte-americano. Frequentemente é citado por críticos e outros músicos como o maior guitarrista da história do rock,[2][3][4] e um dos mais importantes e influentes músicos de sua era, em diferentes diversos gêneros musicais.[5][6][7] Depois de obter sucesso inicial na Europa, conquistou fama nos Estados Unidos depois de sua performance em 1967 no Festival Pop de Monterey. Hendrix foi a principal atração, dois anos mais tarde, do icônico Festival de Woodstock e do Festival da Ilha de Wight, em 1970. Hendrix dava preferência a amplificadores distorcidos e crus, dando ênfase ao ganho e aos agudos, e ajudou a desenvolver a técnica, até então indesejada, da microfonia.[8] Hendrix foi um dos músicos que popularizou o pedal wah-wah no rock popular, que ele utilizava frequentemente para dar um timbre exagerado a seus solos, particularmente com o uso de bends e legato baseados na escala pentatônica. Foi influenciado por artistas de blues como B.B. King, Muddy Waters, Howlin' Wolf, Albert King e Elmore James,[9][10][11][12] guitarristas de rhythm and blues e soul como Curtis Mayfield, Steve Cropper, assim como de alguns artistas do jazz moderno.[13] Em 1966, Hendrix, que tocou e gravou com a banda de Little Richard de 1964 a 1965, foi citado como tendo dito: "Quero fazer com minha guitarra o que Little Richard faz com sua voz."[14]

O guitarrista mexicano Carlos Santana sugeriu que a música de Hendrix poderia ter sido influenciada por sua herança parcialmente indígena.[15] Como produtor musical, Hendrix também inovou ao usar o estúdio de gravação como uma extensão de suas ideias musicais. Foi um dos primeiros a experimentar com a estereofonia e phasing em gravações de rock.

Hendrix conquistou diversos dos mais prestigiosos prêmios concedidos a artistas de rock durante sua vida, e recebeu diversos outros postumamente, incluindo sua confirmação no Hall da Fama do Rock and Roll americano, em 1992, e no Hall da Fama da Música do Reino Unido, em 2005. Uma blue plaque (placa azul) foi erguida, com seu nome, diante de sua antiga residência, na Brook Street, de Londres, em setembro de 1997. Uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood (Hollywood Boulevard, 6627) foi dedicada a ele em 1994. Em 2006 seu álbum de estreia nos Estados Unidos, Are You Experienced, foi inserido no Registro Nacional de Gravações, e a revista Rolling Stone o classificou como o melhor guitarrista na sua lista de 100 maiores guitarristas de todos os tempos, em 2003.[16] Hendrix também foi a primeira pessoa a fazer parte do Hall da Fama da Música Nativo-Americana.

http://www.youtube.com/watch?v=c_U92bLGro0&feature=fvst


Nome: Vanessa C Nº 32 2ºC

Jenny disse...

John Anthony Frusciante (Nova Iorque, 5 de março de 1970) é um guitarrista, cantor, compositor, pintor e produtor musical norte-americano. Trabalhava com a banda Red Hot Chili Peppers com quem gravou 5 álbuns.

O seu trabalho é reconhecido pela revista americana Rolling Stone, que lhe concedeu o 18º lugar da lista dos "100 Melhores Guitarristas de Sempre"[1] e também foi reconhecido como o melhor guitarrista dos últimos 30 anos (1980-2010) em uma votação popular no site da rádio britânica BBC. John Frusciante também mantêm uma carreira solo, tendo lançado dez álbuns sob o seu próprio nome, além disso realizou duas colaborações com Josh Klinghoffer e Joe Lally, sob o nome de Ataxia. Os seus álbuns solo incorporam uma variedade de elementos desde o rock experimental, música ambiente até ao New Wave e electrónica. Retirando influência de guitarristas de vários gêneros, Frusciante enfatiza a melodia e a emoção quando toca guitarra favorecendo guitarras antigas e técnicas análogas de gravação.

Frusciante juntou-se aos Red Hot Chili Peppers aos 18 anos, entrando pela primeira vez no álbum de 1989 Mother's Milk. O seguinte álbum, Blood Sugar Sex Magik foi um completo sucesso. John, então, deixou a banda por um longo período, retornando em 1998, para a gravação do álbum Californication. Em 15 de dezembro de 2009, o músico anunciou, mais uma vez, sua saída do grupo.

http://www.youtube.com/watch?v=4flzwNpPtSI&feature=related

Nome: Jennyfer Nº15 2ºC

Rêh disse...

Frank Vincent Zappa[1] (21 de Dezembro de 1940, Baltimore — 4 de Dezembro de 1993, Laurel Canyon, Los Angeles) foi um compositor, guitarrista, produtor de gravação e diretor de cinema. Em uma carreira de mais de trinta anos, a sua obra musical estendeu-se pelo rock, fusion, jazz, música eletrônica, música concreta e música clássica. Ele também dirigiu longas-metragens e videoclipes e desenhou capas de álbuns seus. Zappa produziu quase todos os seus 60 álbuns que lançou com a banda Mothers of Invention, grupo que o acompanhou por boa parte da carreira e teve sua formação mudada muitas vezes, e como artista solo.

Na adolescência, ele adquiriu um gosto por compositores de música de vanguarda baseada na percussão, como Edgard Varèse, e também pelo rhythm and blues dos anos 1950. Zappa começou a escrever música clássica no ensino médio, à mesma época em que tocava bateria em bandas de rhythm and blues - ele fez a troca para a guitarra posteriormente. Compositor e performista da sua própria música, com influências diversas, o seu trabalho é praticamente impossível de ser categorizado. O seu álbum de estreia com o Mothers of Invention, Freak Out!, combinava canções no formato convencional do rock and roll com improvisações coletivas e colagens de som realizadas em estúdio. Os seus últimos álbuns também continham essa abordagem eclética e experimental, independentemente de o formato fundamental ser rock, jazz ou clássica. Ele escreveu as letras de todas as suas canções, as quais - frequentemente humoristicamente - refletiam a sua visão iconoclástica dos processos sociais e políticos, estruturas e movimentos estabelecidos. Era um grande crítico do método de educação e da religiões, e um forte defensor da liberdade de expressão, da autodidática e da abolição da censura.

Zappa foi um artista altamente produtivo e prolífico e ganhou aclamação da crítica. Muitos de seus álbuns são considerados essenciais na história do rock do jazz. Ele é considerado um dos guitarristas mais originais de seu tempo. Ele também continua sendo uma grande influência para músicos e compositores. Alcançou algum sucesso musical, particularmente na Europa, e pela maior parte de sua carreira trabalhou como artista independente. Postumamente, Zappa foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame, em 1995, e ganhou um prêmio Grammy, em 1997.

http://www.youtube.com/watch?v=aFIMWRXWY90&feature=related

Nome: Renata M Marques Nº25 2ºC

MALAKIAN disse...

Daron Artie Malakian - Guitarrista.

bom ele é um cara que eu gosto muito... pelo seu jeito de tocar e compor, então vou falar sobre o que eu sei sobre ele e tambem colocar algumas coisas que pesquisei na net,
nascido na California.Filho do casal Armenio Vartan Artie Malakian (artista plastico)e Zepur Malakian.
desde os 4 anos de idade apaixonado por heavy metal sonhava em tocar bateria e ficava tocando nas panelas de sua mae, por bateria nao ser um intrumento barato começou a tocar guitarra com mais ou menos 12 anos de idade, na sua adolescência escutava slayer, venom, metallica, sepultura entre outras bandas. sua influencia na composiçao veio de bandas como "the beatles". Tal como Serj Tankian e Shavo Odadjian (integrantes do System of a down), Malakian frequentou a Rose & Alex Pilibos Armenian school. por ser hiper-ativo suas atitudes nos palcos sao exuberantes e impacientes o que deixa mais chamativo e atrai muitos fans.
em 1993 Daron conheceu Serj Tankian(vocal) no colegio onde estudavam os 2 formaram a banda soil e mais tarde conheceram Shavo odadjian(baixista).
os 3 mais Andy Khachaturian(baterista) formavam a banda "soil", quando Andy foi substituido por John Dolmayan eles mudaram o nome da banda "soil" para "System of a down" que é baseado em um poema do Guitarrista Daron que se chama "victims of a down"
Malakian produziu discos com o produtor Rick Rubin que fez varios comentarios sobre a pessoa de Malakian.
'Daron Malakian realmente nao vive nesse mundo, ele vive em uma bolha que está repleta de musica.'(Rick Rubin).
recentemente começou sua propria gravadora a EatUrMusic.
em 2003 Malakian participou de um jogo de baseball no qual lhe deu inspiraçao para compor a musica Old school hollywood.
Atualmente, Malakian vive em Glendale, Califórnia.
Tem familiares no Irã e no Iraque, uma vez que os pais nasceram nestes países, mas imigraram para a América. Malakian visitou ambos os países.
Gosta de colecionar velas, tapetes persas, hooka´s (uma espécie de cachimbo árabe), instrumentos e crânios, quando está em um hotel costuma trocar os moveis de lugar para confundir as camareiras, gosta de Madonna.
Daron ficou em primeiro lugar na lista de melhor guitarrista do ano, publicado na Metal Edge Magazine.
Atualmente Daron colaborou com o mais recente álbum do grupo de rap Cypress Hill,Rise Up participando e produzindo a musica Trouble Seeker.

Com o termino da Banda System of a down, Malakian e Dolmayan formaram a banda Scars on broadway, já lançaram um disco e em breve estaram lançando outro.

discografia
System of a Down
1998 - Sugar EP
1998 - System of a Down
2001 - Toxicity
2002 - Steal This Album!
2005 - Mezmerize
2005 - Hypnotize
2006 - Lonely Day EP
2011 - Returns
Scars on Broadway
2008 - Scars On Broadway

Premios
Melhor clipe de Hard Rock, System of a Down com a música B.Y.O.B.

Indicado a melhor atuação de Hard Rock com Lonely Day

Wood Music Awards de melhor atuação de Hard Rock com a música Question!

A sua música Toxicity ficou em #14 na lista das 40 Melhores Canções do Metal

Eleito pela Revista Guitar World como o 30º melhor guitarrista de Hard Rock da história

Eleito pela Revista Guitar Man, com o 36º melhor guitarrista da história

Melhor riff de 2005, System of a Down com a música B.Y.O.B.

System of a Down, eleito pela revista canadense Metal World, como um dos vinte pais do Heavy Metal

e agora em 2010 uma otima noticia para fans do System of a down.
a banda vai fazer uma turne na europa que já esta confirmada e provavelmente irá tocar no Festival SWU em São Paulo em 2011.

Video: psycho - System of a down http://www.youtube.com/watch?v=0DPRpl8kx9c assita em 3:05

Aluno: Rafael Morais da Costa Nº28 2ºA

Wendel disse...

Jack White.

Jack White, ou seu nome próprio John Anthony Gillis, nasceu em Detroit, 9 de julho de 1975, é um músico, cantor e produtor musical de rock vencedor de Grammy.

Ele iniciou sua carreira como músico nas horas livres trabalhando com bandas do cenário underground em Detroit, enquanto trabalhava durante o dia como estofador de móveis. Ele é mais conhecido como o guitarrista e vocalista principal da dupla The White Stripes. Seu sucesso popular e crítico com os Stripes permitiu que ele trabalhasse com outros artistas de renome, como Loretta Lynn. Ele é também membro das bandas de rock The Raconteurs e The Dead Weather. Ele ficou em 17º lugar na lista de "100 Maiores Guitarristas de Todos os Tempos" da revista Rolling Stone. Em 2008 ele participou do documentário "It Might Get Loud", ao lado de Jimmy Page e The Edge.

Gêneros: Rock, garage rock, blues-rock, punk blues, alternative rock, bluegrass.

Ocupação: Músico, cantor, compositor e multi-instrumentista.

Outras ocupações: produtor musical, ator.

Instrumentos: Vocal, guitarra, teclados, baixo, bateria, marimba, bandolim.

Período em atividade: 1990 - atualmente.

Afiliações: The White Stripes, The Raconteurs, The Dead Weather, The Upholsterers, The Go, Loretta Lynn, Blanche, Beck, Holly Golightly, The Von Bondies, Soledad Brothers, Thee Jenerators, Electric Six, Alicia Keys.

Video: http://www.youtube.com/watch?v=xCFXeChXfcI

Aluno: Wendel Fantine de Sá.
Nº: 32
2ºA

Anônimo disse...

John Frusciante

O homenageado desta semana é o guitarrista John Frusciante, não deixe de conferir.

John FruscianteFoi com um estilo próprio, tímido porém ousado, que o guitarrista, cantor, compositor e produtor musical norte-americano, John Frusciante, conquistou o título de melhor guitarrista dos últimos 30 anos (1980-2010), eleito por uma enquete dos britânicos da BBC. O músico de 40 anos saiu na frente de Slash e Matt Bellamy, do Muse, escolhido com mais de 30 mil votos. E não é por um acaso que ele marca o seu espaço nessa coluna, que modestamente, abriga apenas os maiores nomes da música.

Frusciante também teve o seu trabalho reconhecido pela revista americana Rolling Stone, que lhe concedeu o 18º lugar da lista dos "100 Melhores Guitarristas de Sempre".

John ganhou notoriedade quando juntou-se aos Red Hot Chili Peppers, aos 18 anos de idade, em 1989. Conhecida como uma das maiores bandas do mundo, vencedora de seis Grammys, os Red Hot alavancaram a carreira de sucesso no álbum “Blood Sugar Sex Magic”, quando John já integrava o grupo. Depois da gravação deste disco, por problemas pessoais, Frusciante deixou a banda, retornando apenas em 1998, para gravação de Californication, coincidentemente, outro álbum que garantiu milhares de vendas para os Chili Peppers. Ao todo, Frusciante gravou 5 álbuns ao lado de Anthony Kiedis, Chad Smith e Flea, de quem se despediu em dezembro de 2009.

Paralelamente, John Frusciante também mantém carreira solo. Os seus álbuns solo incorporam uma variedade de elementos desde o rock experimental, música ambiente até ao New Wave e eletrônica. Ao todo, John soma 10 álbuns em seu nome. São eles: Niandra Lades and Usually Just a T-Shirt, Estrus EP, Smile From The Streets You Hold, To Record Only Water for Ten Days, Internet Álbum Release (chamado de "From the Sounds Inside" pelos fãs), The Brown Bunny (Trilha sonora), Shadows Collide With People, The Will To Death, The DC EP, Inside Of Emptiness, A Sphere In the Heart of Silence, Curtains e The Empyrean.

Além da carreira própria, John realizou duas colaborações com Josh Klinghoffer e Joe Lally, sob o nome de Ataxia, com quem lançou dois álbuns: Automatic Writing e Automatic Writing II.

A quantidade de álbuns lançados resume uma carreira de sucesso. Por onde passa, John “dá certo”. Basta ouvir suas composições, seus riffs ou simplesmente como backing vocal em algumas canções dos Red Hot Chili Peppers, pra ver como é doce a voz de Frusciante e como a cada nota tocada na guitarra é feita com cuidado. Toda a agressividade sonora resume-se à uma personalidade tímida, acatada, que faz aquilo com determinado capricho.

Ouvir John Frusciante é como ver a prova de um bom aluno, que estuda sempre antes das apresentações. Ser eleito o melhor guitarrista do mundo é conseqüência de um trabalho que é feito com humildade, cuidado e respeito aos fãs.

http://www.youtube.com/watch?v=WCmrKgjRb1c&feature=fvst

http://www.youtube.com/watch?v=sUJHEdQBAr8

Nome: Guilherme Cortez
Número: 12
Série: 2° A

karlinha disse...

Kurt Donald Cobain (Aberdeen, 20 de Fevereiro de 1967 — Seattle, 5 de Abril de 1994) foi um cantor, compositor e músico, mais conhecido como o vocalista e guitarrista da banda de rock Nirvana.

Com o single "Smells Like Teen Spirit" do segundo álbum do Nirvana, "Nevermind" (1991), o Nirvana encontrou o sucesso, popularizando um subgênero do rock alternativo chamado grunge.O Nirvana foi considerada a banda "carro-chefe da Geração X", e, Kurt Cobain, viu-se com ungido pela mídia como porta-voz da geração, mesmo contra sua vontade.Cobain estava desconfortável com a atenção que recebeu, e colocou seu foco na música da banda, acreditando que a mensagem da banda e sua visão artística tinham sido má interpretadas pelo público, desafiando a audiência da banda com o seu terceiro álbum In Utero (1993).

Durante os últimos anos de sua vida, Cobain lutou contra o vício em heroína, doenças, depressão, fama e imagem pública, bem como as pressões ao longo da vida profissional e pessoal em torno a si mesmo e de sua esposa, a cantora Courtney Love. Em 8 de abril de 1994, Cobain foi encontrado morto em sua casa em Seattle, vítima do que foi oficialmente considerado um suicídio por um tiro de espingarda na cabeça. As circunstâncias de sua morte, por vezes, tornam-se um tema de fascínio e debate. Desde sua estréia, o Nirvana, com Cobain como compositor, vendeu mais de 25 milhões de álbuns nos Estados Unidos, e mais de 50 milhões em todo o mundo.
Quando ganhou sua primeira guitarra elétrica no seu décimo quarto aniversário, depois de escolher entre esta e uma bicicleta, Kurt logo começou a aprender algumas músicas e tocava alguns covers, como Back in Black do AC/DC. Sem demora, começou a trabalhar em suas próprias canções.
MORTE DE KURT
Há 15 anos, no dia 5 de abril de 1994, a música perdia um de seus últimos líderes capaz de conduzir uma geração. Kurt Cobain, vocalista e guitarrista do Nirvana, foi encontrado morto em sua casa, na cidade de Seattle, nos Estados Unidos, com um tiro na cabeça.
O corpo de Kurt Coubain só foi encontrado no dia 8 de abril, mas legistas descobriram que a morte ocorreu mesmo no dia 5
A arma utilizada foi encontrada sobre o peito do roqueiro, que estava com a mão esquerda no gatilho. A espingarda que tirou a vida do líder do Nirvana foi comprada por Dylan Carson, da banda Earth e um dos melhores amigos de Kurt. Na época, ele alegou que não sabia que Cobain se mataria e acreditava que a arma seria usada apenas para a segurança da casa.Nos anos seguintes à sua morte, Cobain foi lembrado como um dos músicos de rock mais famosos da história da música alternativa. Ele foi classificado pela revista Rolling Stone como o 12º maior guitarrista de e o 45º maior cantor de todos os tempos e pela MTV em 7º lugar no "22 Melhores Vozes na Música". Em 2006, ele foi classficado na vigésima posição pela Hit Parader na sua lista dos "100 Maiores Cantores de Metal de Todos os Tempos".

Video:http://www.youtube.com/watch?v=hTWKbfoikeg

Nome: Karla S. Cerealli Nº 14 2ºB

Anônimo disse...

Yamandu Costa- Violão

Yamandu Costa (Passo Fundo, 24 de janeiro de 1980) é um violonista e compositor brasileiro.
Filho da cantora Clari Marson e do multiinstrumentista e professor de música Algacir Costa. Começou a estudar violão aos sete anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo Os Fronteiriços e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil. Até os quinze anos, sua única escola musical era a música folclórica do Sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Depois de ouvir Radamés Gnatalli, ele começou a procurar por outros brasileiros, tais como Baden Powell, Tom Jobim, Raphael Rabello entre outros. Aos dezessete anos apresentou-se pela primeira vez em São Paulo no Circuito Cultural Banco do Brasil, produzido pelo Estúdio Tom Brasil, e a partir daí passou a ser reconhecido como músico revelação do violão brasileiro.
Yamandu toca estilos diversos como choro, bossa nova, milonga, tango, samba e chamamé, sendo difícil enquadrá-lo em uma corrente musical, dado que mistura todos os estilos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de sete cordas.

Uns dos Premios:
Free Jazz Festival 2001 - Rio e São Paulo
Festival de Guitarra do Chile - 2010

Discografia:
2010 - Yamandú Valter
2008 - Mafuá
2007 – Lida
2007 – Yamandu + Dominguinhos
2007 – Ida e Volta
2006 – Tokyo Session
2005 – Música do Brasil Vol.I (DVD)

http://www.youtube.com/watch?v=fddswrZWHR8
Um dos videos do Yamandu Costa-Carinho

Bruna Ramalho 2°B n°03 Ceppat

Bruna disse...

Tom Hamilton
Tom Hamilton (Colorado Springs, 31 de dezembro de 1951) é um músico norte-americano, baixista do grupo Aerosmith.
A família de Tom passou quase toda a sua infância mudando-se pelo país. Primeiro, moraram em Virginia e depois para o Cape Cod, em Massachussets. No ano seguinte, eles se mudaram para Wayland, também em Massachussets, um subúrbio no lado oeste de Boston. Eles moraram lá durante 3 anos e Tom adorava o lugar, a vizinhança e os amigos que fez lá. Depois, eles se mudaram para Weston e ficaram por lá até Tom entrar para o ginásio.

No início da adolescência de Tom, seu pai deixou a Força Aérea e aceitou um emprego em Sunapee, New Hampshire. Ele, então, entrou para a New London High School, onde era membro da equipe de tênis, do clube de teatro, e do conselho de estudantes.

Tom quis deixar os cabelos crescerem, mas achou que isso lhe traria problemas, então não o fez. Hoje, ele diz que era um garoto inteligente e que tirava boas notas, mas achava que estudar era para pessoas chatas destinadas a vidas chatas.

Ele descobriu a paixão pela música nesta época. Seu irmão mais velho, Scott, tinha uma guitarra Fender Stratocaster, na qual Tom aprendeu sozinho os acordes básicos. Segundo Tom, os músicos cujos pais eram envolvidos com música tinham muita vantagem em relação a ele, e cita Steven Tyler como um exemplo. Finalmente, Tom conseguiu seu próprio baixo, um Fender Precision Bass, que ele costumava tocar junto com os álbuns dos Rolling Stones.

Ele entrou na sua primeira banda, "Sam Citrus and The Merciless Tangerine" em 1966. Logo depois, começou a ir para Boston nos finais de semana para ver bandas tocando. No verão de 1967, quando Tom tinha 15 anos, ele se juntou à um baterista de 12 anos, chamado Pudge Scott, e um guitarrista de 16 anos, que costumava passar os verões em Lake Sunapee, chamado Joe Perry. Os três formaram uma banda chamada "Pipe Dream".

Embora a banda tenha se separado no final do verão, e Joe Perry tenha voltado para casa, em Massachussets, o trio se juntou novamente no verão de 1968, com um membro a mais, um vocalista chamado John McGuire, e um novo nome: "Plastic Glass". No verão de 1969, a banda se reuniu novamente, dessa vez com o nome "Jam Band".

Naquele verão, o companheiro de banda de Tom, Joe Perry, ficou amigo de outro músico, que também passava os verões em Sunapee, Steven Tallarico de Nova York.

No verão de 1970, Joe e Tom se encontraram novamente, agora com planos de se mudarem para Boston no outono para começarem suas carreiras musicais. Steven voltou à Sunapee com sérios planos de formar uma banda com Joe Perry. Primeiramente, Steven sugeriu que seu velho companheiro de banda Don Solomon tocasse baixo na nova banda, mas Joe insistiu que Tom fosse o baixista. Então, Steven acompanhou Joe e Tom em sua mudança para Boston
video:http://www.youtube.com/watch?v=8Fx0h66g778
Aluna Bruna Rayza Móvio nº 6 2º C

zKenji disse...

Antoine Dufour

Dufour começou a tocar violão folk com 15 anos de idade. Estudou música no CEGEP em Joliette no Canadá, recebeu influencias, de seu professor, de outros musicos como Leo Kottke e Don Ross.

Ele lançou 3 discos solos e um com o grande violinista Tommy Gauthier.

Seu estilo é muito diferenciado das otros músicos, é um instrumentista que me da inveja, suas músicas possuem o estilo Fingerstyle, o nome desse estilo se da por grande técinas usadas como: slaps, harmônicos naturais e entre outros.

Video: Antoine Dufour - Mother

http://www.youtube.com/watch?v=PlExaU0WOhY&feature=related

Me impressiono a capacidade de criar musicas assim, praticamente só utilisando técinicas diferentes das normais.

Imagen:
http://www.antoinedufourmusic.com/Files/Images/ad2.jpg

Aluno: Lucas Kenji Hasegawa
Nº:21 2ºA

claudio disse...

Bob Freitas
Roberto Gentil Nogueira de Freitas (Belém do Pará, 13 de maio de 1953), conhecido como Bob Freitas, é um arquiteto, compositor, arranjador, violonista e guitarrista brasileiro.
Estudou iniciação musical com o professor Adelermo Matos, no extinto conservatório de Belas Artes do Pará, violão popular com o prof Tó Teixeira, improvisação com os prof. Elias Salgado, Lucio Canello e Nelson Faria e arranjo com os profs. Jeff Gardner e Laércio de Freitas, o tio.

Aos 14 anos já gravava profissionalmente, como guitarrista, nos estúdios da Philips do Brasil, no Rio de Janeiro, como solista das bandas "The Kings", do Pará e "Maníacos" do Rio de Janeiro.

Fundador do grupo teatral paraense "Experiência", atuou como ator e músico na peça "Os Viajantes" de Isabel Câmara e no espetáculo musical "Happening", de criação coletiva do grupo.

Considerando os antigos LP (Long Plays) com os atuais CD, soma mais de duas centenas e meia de participações em gravações de áudio, tanto como músico e quanto como arranjador, tendo atuado também em shows com os mais conhecidos cantores da região, dos quais destacam-se Walter Bandeira, Fafá de Belém, Maria Lídia, Leila Chavantes, Letícia Secco, Andréa Pinheiro e Hélio Rubens, dentre muitos outros.
Participou da banda do maestro Guilherme Coutinho, do Grupo Gema e mantém, há mais de vinte anos, um trabalho de duo instrumental com o violonista Nego Nelson, com o qual lançou os CD "Solos do Nosso Solo" I e II.
Com incentivo da lei municipal Tó Teixeira e patrocínio exclusivo do Banco da Amazônia S/A, lançou recentemente o seu primeiro album solo instrumental, intitulado "ENFIM SOLO" predominantemente autoral, respondendo por 10 das 11 composições gravadas e assumindo todos os arranjos e a direção musical.
Trabalha atualmente na produção do projeto musical "Guitarra Cabocla", em parceria com o prof. Ziza Padilha, que, de forma sistematizada, propõe-se a resgatar, verticalizar e disseminar, até como forma de linguagem, uma maneira muito particular de tocar guitarra, aprofundando o estudo das influências latina e caribenha que caracterizam o trabalho de velhos e consagrados mestres paraenses como Vieira, Solano, Curica, Aldo Sena e muitos outros

Claudio Martinelli Filho nº35 2º C

Anônimo disse...

Steve Harris
Stephen Percy Harris (Londres, 12 de março de 1956), popularmente conhecido como Steve Harris, é um músico inglês. Steve é membro-fundador (juntamente com Dave Murray, guitarrista), baixista e principal compositor da banda de heavy metal Iron Maiden que surgiu em 1975.

Steve trabalhava como desenhista arquitetônico em Londres, mas desistiu do trabalho quando fundou o Iron Maiden. Durante o ano de 1970, foi um jovem jogador do West Ham United. Jogador excepcional, seus colegas de time dizem que, se não fosse baixista, definitivamente seguiria carreira como jogador profissional.

Como baixista autodidata, o primeiro baixo de Steve foi uma cópia de um Fender Precision, que lhe custou 40 Libras, aos 17 anos de idade. Hoje ele usa seu próprio Fender Precision Bass personalizado. Steve Harris foi influenciado por baixistas também excepcionais, como Chris Squire do Yes, Mike Rutheford do Genesis, Andy Fraser do Free, Martin Turner do Wishbone Ash, Geddy Lee do Rush, Geezer Butler do Black Sabbath e John Entwistle do The Who. Um de seus baixistas favoritos é Pete Way do UFO, que também influenciou seu estilo e performance de palco.

A primeira banda de Harris foi a banda "Influence", que foi mais tarde renomeada para Gypsy's Kiss. Porém, depois de sete apresentações, o grupo acabou e Harris decidiu se juntar a uma banda da região leste de Londres chamada Smiler. Nesta banda estavam o baterista Doug Sampson, o vocalista Dennis Wilcock e os guitarristas Mick e Tony Clee. Mick e Tony, oito anos mais velhos que Steve, eram os líderes da banda. Para Steve, foi experiência interessante, mas relativamente bem curta. A banda chegou a fazer uma versão de Innocent Exile, mas recusaram-se a tocar a primeira composição de Harris ("Burning Ambition"), com a justificativa de que ela mudava muitas vezes a fórmula de compasso (mudanças de andamento).

Frustrado, Harris saiu da Smiler e resolveu buscar novos músicos para uma banda nova, o Iron Maiden. A intenção do nome foi provocar Margaret Thatcher, ex-primeira-ministra inglesa [carece de fontes?], conhecida como Dama de Ferro (Iron Maiden) pelo regime forte e repreendedor que caracterizou a passagem dela pelo poder político da Inglaterra. Menções à sua imagem foram feitas em coverarts do Iron Maiden(vide Women In Uniform). Steve Harris é considerado um dos melhores baixistas da história. Ele tem seu nome presente em praticamente todas as composições de sua banda. A frabricante de instrumentos musicais Fender homenageou Steve com o lançamento de um modelo de baixo com o seu nome.

Harris também é pai de Lauren Harris, uma cantora de pop/rock, que fez a abertura de todos os shows da turne Somewhere Back in Time. Fez passagens pelo Brasil em cidades como Manaus (em Março de 2009), Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo. Steve Harris é também proprietário do Eddie`s Bar em Santa Bárbara de Nexe, Algarve, Portugal, onde também tem uma casa, que é um autêntico santuário para os fãs do Steve e dos Iron Maiden, com diversos objectos da Banda e sempre com bom Heavy Metal!!

Em 2010 lançará mais um álbum pelo Iron Maiden The Final Frontier, e nova turnê na América do Norte e na Europa.

Tiago Gomes da Silva N°30
2°C

thais disse...

ALTAMIRO CARRILHO
O músico, compositor e flautista brasileiro Altamiro Aquino Carrilho nasceu no 21 de dezmbro de 1924, em Santo Antonio de Pádua,RJ. Altamiro que é considerado um flautista virtuoso transversal já gravou mais de cem discos, compôs cerca de duzentas canções e já se apresentou em mais de quarenta países difundindo o choro brasileiro. Por influência da família de sua mãe, aos cinco anos de idade brincava com uma flauta de bambu, feita por ele. Aos onze anos, já integrava a Banda Lira Árion, tocando tarol.
Em 1940 mudou-se com a família para Niterói (RJ), onde trabalhava como farmacêutico e à noite estudava música com o amigo e incentivador Joaquim Fernandes, flautista amador. Com uma flauta de segunda mão, inscreveu-se no programa de calouros de Ari Barroso, conquistando o primeiro lugar. Ainda muito moço, pela sua incrível facilidade de improvisar, com seu estilo muito pessoal e cheio de bossa, foi convidado a integrar conjuntos famosos como os de César Moreno, Canhoto e Rogério Guimarães.
Estreou em disco em 1943, participando da gravação de um 78 rpm de Moreira da Silva, na Odeon. Em 1949, gravou o seu primeiro disco na Star, “Flauteando na Chacrinha”. Formou seu primeiro conjunto em 1950, para tocar na Rádio Guanabara, onde permaneceu até maio de 1951, quando foi convidado a integrar o Regional do Canhoto, substituindo Benedito Lacerda. Em 1955, formou a Bandinha de Altamiro Carrilho, e gravou seu maxixe Rio Antigo, que fez grande sucesso, chegando a vender 960.000 cópias em apenas seis meses! De 1956 a 1958 a bandinha ganhou grande prestígio e popularidade com seu programa ‘Em Tempo de Música’, na TV Tupi.
Tornou-se conhecido internacionalmente na década de 60 quando se apresentou em diversos países, dentre eles: Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Egito, México, Estados Unidos e União Soviética. “Um dos maiores e mais afinados solistas do mundo” foi o elogio que Altamiro Carrilho recebeu de Boris Trisno, quando esteve na União Soviética por três meses. A partir da década de 70, tornou-se um dos flautistas mais requisitados, como solista e como acompanhante.
Em novembro de 1972 apresentou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro o Concerto em Sol de Mozart, sendo muito elogiado pela crítica especializada. Foi convidado pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre para participar de um programa de Concertos onde, sob a regência do Maestro Julio .Tal fato causou enorme impacto no público e principalmente nos membros da orquestra, sendo aplaudido de pé durante dez minutos.
Seu disco “Clássicos em Choro” foi premiado com o Troféu Villa-Lobos, como melhor disco instrumental, tendo recebido também Disco de Ouro pelo seu trabalho “Clássicos em Choros Nº 2”. Ganhou o Prêmio Sharp de 1997 como melhor CD instrumental, com o seu “Flauta Maravilhosa”. Recebeu em 1998, das mãos do então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, uma Comenda especial, a Ordem do Mérito Cultural, em reconhecimento ao seu talento e sua incansável luta em prol da Música Brasileira. Ganhou o Titulo de Cidadão Carioca concedido pela Câmara dos Deputados. Em 2003, Altamiro recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural da Magistratura pelos serviços prestados à cultura brasileira.
Compositor de versatilidade extraordinária, compôs cerca de 200 músicas dos mais variados ritmos e estilos. Com 60 anos de carreira, tem mais de 100 gravações em discos, fitas e CDs.
Atualmente apresenta-se com seu conjunto de choro por diversas cidades brasileiras, em um show alegre e descontraído, em que conta algumas histórias da música popular brasileira, também incluindo em seu repertório arranjos de música clássica em ritmos brasileiros. Apresenta-se ainda, com orquestras sinfônicas por todo o território nacional e internacional, exercitando assim o seu lado erudito.
É um gênio vivo e um grande exemplo de perseverança, amor pelo instrumento e à música – dom de Deus, que lhe permite transmitir ao público: alegria e amor.

http://www.youtube.com/watch?v=Q2fGbEdQDQc&feature=related

Aluna:Thais Umbelino Silva
N°:33
Serie:2°B

Anônimo disse...

Registrado como Craig Edward Mabbitt e nascido em 1987, 9 de Abril. A cidade de Glendale, no Estado do Arizona (EUA) e seus 246.531 mil habitantes nos apresentam seu nativo mais cativante. Ex-Blessthefall, Ex-The Word Alive (fundador de ambos os grupos) e agora vocalista do Escape The Fate, Craig já cantava desde a escola e foi o Sr. Ludwig Van Beethoven quem deu o pontapé inicial na jornada bem sucedida que o levaria até a biografia que você lê agora. Ele tem vários irmãos e irmãs e suas bandas preferidas vão de Backstreet Boys (com toda sua trupe boyband no encalço) até The used. Tatuagens ao longo de seu dorso com figuras e frases religiosas evidenciam sua devoção cristã, também presente em suas composições.

http://www.youtube.com/watch?v=eH2OkPf4rMI&feature=channel

Cristini Nº08 2ºA

thiago disse...

Eduardo Lages

Eduardo José Soares Lages é um músico brasileiro conhecido no meio artístico por sua parceria de longa data com o rei Roberto Carlos. Eduardo Lages é o principal produtor e gerenciador da orquestra de Roberto. Nasceu em Niterói (RJ)em 11 de março de 1947. Casado com Mercia Lages, pai de três filhas e avô de quatro netos. Trabaçha com o Rei desde 1977. Começou sua carreira ainda aos cinco anos de idade tocando piano clássico.

Thiago dos Santos Pizzaia nº28 serie: 2ºc
Data:03|12|2010

Vitor disse...

Rick Wakeman.

Nascido em Perivale, Middlesex, Inglaterra, Rick Wakeman começou a estudar piano clássico aos sete anos de idade. Aos 14, juntou-se a uma banda local, "Atlantic Blues", no mesmo ano que deixou a escola para estudar na "Royal College of Music". Tinha o projeto de ser um concertista, mas Wakeman foi desligado da escola depois de ficar claro que preferia tocar em bares do que estudar as técnicas de piano. No final de sua adolescência, já era um profissional conhecido e tocava estilos diversos, como "Black Sabbath", "Brotherhood of Man" e Edison Lighthouse. No final dos anos 60, seu nome estava nos créditos dos álbuns de David Bowie e Al Stewart. Juntou-se ao grupo the "Strabs" em 1970. Depois de dois álbuns no "Strabs", Wakeman juntou-se ao "Yes". Wakeman foi a peça chave no quarto recorde, "Fragile", criando um turbilhão intenso de sons com arranjos de piano acústico e elétrico, sintetizadores e Mellotrons. O álbum foi um sucesso e Wakeman foi elevado a uma posição de estrela. Paralelamente aos lançamentos e s ucessos do Yes, Wakeman gravou seu primeiro álbum, um trabalho instrumental intitulado "The Six Wives of Henry VIII". Em 1974, seu álbum solo "Journey to The Centre of The Earth" obteve um tremendo sucesso de público nos EUA e na Inglaterra. Seu novo álbum, no ano seguinte, "The Myths and Legends of King Arthur and The Knights of The Round Table", teve uma premiere em grande escala, no estádio de Wembley. No final dos anos 70, lançou "Criminal Record and Rhapsodies", de sucesso modesto. Sua adaptação musical do livro de George Orwell "1984", junto com o letrista Tim Rice foi aclamadapelo público e pela crítica. A audiência e reputação de Wakeman sobreviveram aos anos 80 mais que qualquer outra estrela do rock progressivo de sua era. Ele permaneceu associado com Wakeman ao Yes até os anos 90.

Site oficial:
http://www.rwcc.com

http://www.youtube.com/watch?v=jDsvZGM1vD8

Vitor Hugo Dias de Souza. nº36 2ºA

Claudia Lobato disse...

Atividade encerrada! Corrigida!!

O gênio da lâmpada mágica sem coragem de por o nome.. vai ouvir o tal Genilton Ptesburgo até ficar surdo!!
tenha dó!!

Claudia Lobato disse...

Atividade encerrada! Corrigida!!

O gênio da lâmpada mágica sem coragem de por o nome.. vai ouvir o tal Genilton Ptesburgo até ficar surdo!!
tenha dó!!